Vendas de dia das mães tiveram pior desempenho em sete anos

Segundo a Associação Brasileira de Lojistas de Shopping crescimento ficou entre 0,5% e 1% em relação a 2014.

As vendas para o dia das mães deste ano tiveram o menor crescimento em sete anos, as informações são da Associação Brasileira de Lojistas de Shopping – Alshop. Segundo a sondagem feita pela associação, o crescimento real das vendas (descontando a inflação) ficou entre 0,5% e 1%, em comparação a 2014, número medido até domingo, 10.

A expectativa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) era de que o Dia das Mães em 2015 registrasse o pior volume de vendas desde 2004. A entidade previu aumento de 0,5% em comparação com 2014 e um movimento de cerca de R$ 6,5 bilhões.

Para economista, a data que costuma ser o natal do primeiro semestre veio no pior momento para o comércio: “O Dia das mães é o Natal do primeiro semestre. É disparada a maior data do varejo no começo do ano. E ela vem no momento em que o varejo tem o seu pior período desde 2003”, explicou Fabio Bentes, economista da confederação”.

Preço de produtos e serviços subiu menos que a inflação

Pesquisa da Fundação Getulio Vargas divulgada na semana passada mostrava que o preço dos principais produtos e serviços que costumam ser escolhidos como presentes para a data subiram, na média, menos do que a inflação.

A média dos preços da lista de 25 produtos e serviços da lista pesquisada aumentaram 6,93% entre maio de 2014 e abril de 2015. No mesmo período, a inflação acumulada pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC), registrou alta de 8,41%.

Os destaques são os aparelhos de TV que tiveram queda de preço de 5,08%. Na sequência, celulares e cintos e bolsas, que estão 4,61% e 0,84% mais baratos, respectivamente.

Segundo o economista André Braz, responsável pelo levantamento, a queda de preços dos eletroeletrônicos pode ser explicada pelo crédito mais restrito e juros mais altos, e também pelas promoções de modelos mais antigos.

Fonte: G1

Leia tudo sobre

Comércio Dia das Mães Economia

Faça um comentário