Venda casada: Veja exemplos e saiba como se defender

Atenção do consumidor é primordial ao fechar contratos. Caso o cliente tome conhecimento depois de já ter adquirido produtos ou serviços, deve procurar a loja e pedir o cancelamento.

Reclame AQUI!

A venda casada é uma prática ilegal recorrentemente usada no comércio que trata-se basicamente do condicionamento de uma venda ou de um serviço a outro.

Ex: Um serviço que está encalhado ou não rentável para a empresa é oferecido num pacote junto com o serviço que é solicitado pelo cliente. É uma prática abusiva e ilegal, mas neste caso o cliente está ciente da situação.

Venda embutida

Já na venda de um serviço embutido na compra, prática também abusiva e ilegal há a falta de transparência no processo entre fornecedor e o consumidor, violando os direitos do consumidor no tocante do acesso à informação clara e precisa. O ato de ludibriar o consumidor contraria a natureza do Código de Defesa do Consumidor (artigo 39 – inciso IV).

Veja também: Impedido de entrar no cinema com produtos comprados em outo estabelecimento?

Como evitar

Para evitar cair nessa armadilha: ao fazer a compra, o consumidor deve estar atento à fala do vendedor, ler bem o contrato e discriminação dos valores e ao passar no caixa ver o que está discriminado na nota fiscal (porque ali tem que constar um cupom fiscal para o produto e para o serviço) e prestar atenção se não houve assinatura de um contrato separado porque a garantia estendida prevê isso.

Para remediar depois que já o serviço já foi embutido: assim que tomar conhecimento, o consumidor deve procurar a loja onde a compra foi feita e pedir o cancelamento. Se a loja se negar a cancelar, deve procurar a justiça.

Veja também: Projeto de lei garante proibição de consumação mínima.

O correto é: devolver o valor pago, em caso de débito ocorrido, e cancelar o serviço. Se não houve débito, refazer a venda excluindo o serviço não contratado. Tudo isso sem nenhum prejuízo para o consumidor.

As informações são dos sites G1 e Seguro Gaúcho

Faça um comentário