Veja os celulares em que o WhatsApp vai parar de funcionar nos próximos meses

Decisão afeta telefones da Apple, Android e de outras marcas

Divulgação

Nesta semana, o WhatsApp anunciou que deixará de funcionar em breve em modelos de smartphone que a empresa não considera mais interessantes para hospedar a plataforma. A lista é ampla e afeta os telefones da Apple, Android e de outras marcas.

Os Androids com o sistema operacional 2.3.7 ou anterior serão afetados. Os iPhones com iOS 7 ou versão anterior também sofrerão com a decisão do WhatsApp.

"Nas seguintes plataformas, não é possível criar contas ou reverificar contas existentes", disse a empresa em um artigo atualizado de seu site de perguntas e respostas. "No entanto, se você já usa o WhatsApp, pode continuar usando-o até fevereiro de 2020".

A medida inclui, entre outros, modelos que usam sistemas Android desatualizados, como o Samsung Galaxy S3, o Galaxy Nexus do Google ou o Sony Xperia S. No caso do iPhone, serão afetados o iPhone 3G, 3GS ou iPhone 4. O mesmo vale para o Nokia S40, Windows Phone com sistema operacional 8.0 e Blackberry 10.

Mas se você é um dos poucos que usa o sistema operacional Windows Phone, o prazo final é 31 de dezembro, quando o aplicativo não estará mais disponível na loja online do Windows, a Microsoft Store, "e é possível que já não esteja disponível a partir de 1º de julho de 2019 ", alertam os responsáveis pelo WhatsApp.

Como saber se meu celular será afetado?

O WhatsApp não listou os modelos de celular afetados, e sim os sistemas operacionais, que é o que o usuário deve verificar.

Se você usa Android, acesse o menu "Configurações" de seu aparelho e procure a seção "Sobre o dispositivo" e depois "Info.software", onde encontrará a versão do sistema operacional que está instalada.

Se tiver um iPhone, procure a opção "Geral" no menu "Ajustes" e clique em "Sobre" para verificar sua versão do iOS. Você também pode tentar atualizar o sistema, embora isso não seja possível em todos os casos.

Leia também: Aumentam as reclamações de cobrança indevida contra aplicativos mobile em 2019

Fonte: G1

Leia tudo sobre

Aplicativos Feed WhatsApp

Faça um comentário