Veja 7 reclamações sensacionais feitas para programas de TV

Consumidores insatisfeitos com a grade de suas emissoras favoritas deixas suas queixas no Reclame AQUI

Divulgação

Você tem alguma reclamação a fazer sobre a programação de seu canal favorito de televisão? Pode ser uma atração que decepcionou, uma cena de novela que deixou a desejar, uma promoção frustrante. O consumidor também pode se manifestar nesses casos, sabia?

No Reclame AQUI, as emissoras de rádio e televisão já receberam 1,2 mil reclamações só este ano, até dia 22 de maio. A previsão é que 2017 feche com duas vezes mais queixas do que o ano passado, quando a categoria somou 1,6 mil reclamações.

Mas de todos os problemas, separamos 7 reclamações bem curiosas feitas para as principais emissoras abertas: SBT, Rede Globo, Rede Record, Rede TV! e TV Bandeirantes. Como o intuito não é expor o consumidor, nem os canais, não identificamos os reclamantes. A ideia é mostrar as histórias mais curiosas e divertidas.

 

1. Motorista da novela sem cinto? Que absurdo

Quando o assunto é novela, é comum encontrar reclamações sobre as famosas cenas fortes, que agridem a "moral das famílias". Mas poucas foram tão específicas como essa mãe, que assistia à novela Totalmente Demais, da Rede Globo: "Me surpreende a quantidade de cenas em que os personagens aparecem nos automóveis sem cinto de segurança. Achamos uma total falta de bom senso transmitir hoje em dia estas cenas".

É isso mesmo! Reclamar de excesso de amor está por fora. Cidadania em primeiro lugar e, se beber, não dirija!

 

2. Encontre a figura diferente

Tema de uma matéria especial no Reclame AQUI Notícias, os programas de game show que prometem prêmios em dinheiro para o participante por telefone geram muitas queixas. Numa delas, feita para a TV Bandeirantes, o consumidor não apenas reclama, como comprova que apostou nas figuras certas. "Quero o meu dinheiro que estava anunciado lá, pois os cavalinhos B3 e D8 eram os que destoavam dos demais, quero receber os 47 mil reais anunciados na altura daquele momento", disse.

Bom, parece que, mesmo encontrando os cavalinhos B3 e D8, esses programas não têm sido uma boa opção para quem precisa de uns 47 mil reais.

 

3. Só 40 segundos de É o Tchan

Aconteceu no programa Altas Horas. O grupo É o Tchan se apresentou, este ano (sim, em 2017), mas uma telespectadora mais atenta percebeu que não deram o tempo merecido à banda de axé sucesso na década de 1990. "O grupo É o Tchan só cantou partes da música até 40 segundos". Isso mesmo, pessoal! Nesse tempo, convenhamos, quase nem dá para fazer a coreografia do "segura o tchan, amarra o tchan, segura o tchan..." acabou o tempo.

E ela continua, na reclamação. "Vários outros artistas que passaram pelo programa fizeram apresentações de suas músicas por completo. É frustrante ouvir uma música pela metade". Sim! Está dado o recado, Serginho.

 

4. Saudades dos desenhos

Por falar em década de 1990, se tem um estilo de programa que realmente desapareceu da TV aberta foi o desenho animado, engolido pelos famosos DVDs de clássicos infantis, pelos canais segmentados da TV a cabo e, atualmente, pelos invencíveis vídeos do YouTube.

Quando o SBT comemorou 35 anos, um consumidor fez uma longa reclamação no Reclame AQUI para lembrar e falar, com nostalgia, dos desenhos na programação do canal. "O SBT foi de grande importância para o público infantil aqui no Brasil e ainda continua sendo, visto ser a única emissora de alcance nacional da TV aberta a manter em sua programação diária atrações voltadas para a molecada".

Mas a parte fofa é que o consumidor fez uma lista de todos os desenhos que curtia, desde os famosos Pica-Pau até os japoneses. O título da reclamação é singelo "Sentimos falta dos desenhos". Eu, particularmente, sinto também.

 

5. Quero ir ao auditório

A consumidora, que se apresenta como Keli na reclamação, pede nossa ajuda para voltar a fazer o que mais gostava: participar das plateias de programas da Rede Record. "Eu costumo participar de plateias. Uma vez por semana, você pode ligar e colocar o nome na lista de convidados".

Mas Keli perdeu o telefone da pessoa certa da TV e aí a coisa começou a ficar mais difícil. "Quando eu ligo (para o número direto da emissora) um telefonista que atende, ele sempre diz que não tem vaga". Keli disse que pretende ir ao juizado de pequenas causas.

Está lançada a campanha #QueremosKeliNaPlateiaDaRecord!

 

6. Mais novelas e menos programas policiais

Uma fã do SBT e das novelas mexicanas da programação reclamou que canal do Seu Sílvio deveria investir mais em novelas, apenas do "dramalhão, e menos nos programas de jornalismo policial. "As novelas, que são muito boas e prendem a atenção do telespectador pela trama sempre elaborada, apesar do dramalhão mexicano, são ótimas!"

Ela fez a reclamação porque soube que, quando acabasse a novela Querida Inimiga, não teria uma novela substituta e sim um telejornal com casos policiais. "Ninguém aguenta mais este tipo de programa. O público é fiel às novelas e se não manterem as três novelas da tarde aí sim sentirão o que é despencar em audiência", disse a espectadora.

Preste muita atenção, emissora SBT! Se você acabar com a novela Querida Inimiga, aí a você vai sentir na pele o que é ganhar uma inimiga, querida!

 

7. Helicótero lá em casa

Para finalizar, um telespectador reclamou que helicóptero da emissora Rede Record (e de outras) não sai do bairro onde mora. "Fazem dias em que a empresa, e outras, desrespeita quem mora na região com um helicóptero barulhento, logo pela manhã. O barulho é constante e irritante, atrapalha o sono e assusta. Por favor não estamos numa zona de guerra".

Mas se os helicópteros continuarem irritando os moradores do bairro, acho que a guerra pode se armar. Não inventaram hélices com silenciador ainda, né?

Leia tudo sobre

TV a cabo TV digital

Faça um comentário