Valor da conta de energia elétrica é questionado por consumidores

Principal reclamação é que a fatura traz registrado um consumo muito acima do habitual

G Light

As contas de energia elétrica que estão chegando agora no mês de junho na casa de milhares de consumidores estão dando o que falar. Conforme os registros dos consumidores no site do Reclame AQUI, as faturas estão com valores acima do consumo habitual.

Na página da Enel Distribuição - São Paulo (Eletropaulo), no Reclame AQUI, há uma série de reclamações apontando a cobrança como indevidas e questionando os cálculos feitos pela concessionária de energia.

“A fatura de junho de 2020 veio de 208,01 reais, 150% a mais do que o que costumo gastar”, registrou uma moradora de Santo André, no Grande ABC. A segunda-feira (22), para esse morador de Diadema, na Grande São Paulo, começou com o registro de reclamação no site do Reclame AQUI. Ele explica que no mês de maio deste ano a conta foi de 283 KWh para 33 dias, mas no mês de junho, um registro de consumo de 490 KWh para 28 dias, o que ele considera abusivo.

“Sendo que nada foi mudado em relação ao uso de energia na nossa residência. Como somos cidadãos honestos que pagamos nossas dívidas essa conta já foi paga, mas quero que a empresa Enel, análise e corrija esse erro urgente, e que atue de maneira honesta e respeitosa com seus clientes”, reclamou.
 

O que diz a Enel

O Reclame AQUI Notícias entrou em contato com a assessoria de imprensa da Enel São Paulo para trazer esclarecimentos aos consumidores. Segue, na íntegra, o posicionamento da empresa:

“São Paulo, 23 de junho de 2020

A Enel Distribuição São Paulo esclarece que, desde o final de março, muitos  clientes tiveram a conta de energia faturada pela média do consumo dos últimos 12 meses ou por meio da autoleitura, medidas autorizadas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), em função do avanço da Covid-19 e para contribuir com o isolamento social.

Neste mês, a Enel Distribuição São Paulo retomou gradativamente a leitura presencial dos medidores de energia dos clientes da companhia, em linha com o anúncio do Governo do Estado em relação à flexibilização do isolamento social. A expectativa é que, em julho, todos os equipamentos sejam lidos normalmente pela distribuidora. A diferença, a mais ou a menos, entre o valor da conta faturada pela média e o real consumo de energia no período será compensada automaticamente, quando a leitura for efetuada pela distribuidora ou caso o cliente tenha realizado a autoleitura.

A empresa acrescenta que está oferecendo a opção de parcelamento dos débitos com a companhia. Os clientes que desejarem podem parcelar os débitos em até oito vezes e as parcelas serão cobradas nas próprias faturas de energia ou em até 12 vezes no cartão de crédito. A entrada será a partir de 13% do valor total do débito, que poderá ser pago por boleto, para aqueles que optarem pela cobrança na fatura de energia ou no próprio cartão de crédito. Para realizar a negociação, os clientes podem acessar o Portal de Negociação (https://portalnegociacao.eneldistribuicaosp.com.br/#/home) ou o Aplicativo (https://www.eneldistribuicaosp.com.br/atendimento/aplicativo-enel)".

Leia tudo sobre

Energia Feed Novo Coronavírus

Faça um comentário