SP precisará de um novo racionamento de água? Veja o que diz a Sabesp

Desde o último domingo (29), o reservatório está em estado de alerta

Reprodução

Apesar de o nível de água do Sistema Cantareira estar pior que o do período anterior à crise hídrica de 2014, a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) nega a possibilidade de racionamento de água e de uma nova crise hídrica.

A Cantareira é o maior reservatório de água da Região Metropolitana de São Paulo e abastece cerca de 7,5 milhões de pessoas por dia. Mas desde o último domingo (29), o reservatório está em estado de alerta, quando a capacidade fica abaixo de 40% e a vazão precisa ser reduzida de 31 mil litros de água por segundo para 27 mil litros por segundo.

Se as chuvas não forem suficientes a partir de setembro, acredita-se na possibilidade de uma nova crise hídrica no ano que vem. Em maio de 2014, o volume do Sistema Cantareira atingiu 29,6% de sua capacidade e a Companhia passou a operar bombeando água de seu volume morto.  

A Sabesp, porém, diz estar preparada para qualquer cenário. "Todas as condições criadas para maior segurança hídrica como obras, combate a perdas, consumo menor pela população e uma gestão eficaz dos sistemas permitem que a produção de água atual seja suficiente para atender a demanda de quase 20 milhões de pessoas na região metropolitana de São Paulo". Mas diz que não nega a gravidade da situação dos reservatórios e acrescenta que é essencial que a população mantenha sempre os hábitos de consumo consciente de água.

Já viu? Cobrança indevida de créditos somam mais de 9,3 mil queixas no Reclame AQUI

Fonte: G1

Faça um comentário