Serviço de internet interrompido deve ser descontado do valor da assinatura

Mais de 140 mil queixas sobre provedores e serviços de internet foram registradas em 2018

Reprodução

Você já passou raiva ao se deparar que a internet da sua casa parou de funcionar por algum motivo? Ao todo, são mais de 140 mil reclamações registradas no site do ReclameAQUI sobre a categoria provedores e serviços de internet, somente em 2018.

“Desde o dia 30 de março, minha internet caiu. Eles vieram arrumar, mas não funciona! Já abri várias reclamações, mas nada resolve e nem se quer me atendem bem”, diz um consumidor de São Paulo que registrou sua insatisfação no ReclameAQUI.

Segundo o Art. 46 da Resolução nº 614/2013 da Anatel, a interrupção do serviço de banda larga deve ser descontada do valor da assinatura pelas horas (e frações acima de 30 minutos) em que o serviço não foi prestado.

Além disso, manutenções preventivas, ampliações da rede ou quaisquer alterações no sistema que provocarem queda da qualidade dos sinais transmitidos ou a interrupção do serviço deverão ser comunicadas aos consumidores afetados com antecedência mínima de uma semana.

O que fazer?

O cliente prejudicado pode negociar com a empresa de que forma quer ser recompensado, seja por devolução de valores ou algum abatimento promocional na próxima conta. Caso a prestadora não acate a proposta de negociação solicitada, utilize o ReclameAQUI e não deixe de procurar um órgão de defesa do consumidor.

Veja também: Google lançará novo serviço para substituir SMS em dispositivos Android

Fonte: Senado Federal

Faça um comentário