Restaurantes devem fornecer cardápios adaptados a deficientes no RJ

Lei determina descrições por ferramentas sonoras, em braile ou caracteres ampliados

Reprodução

Restaurantes, lanchonetes ou qualquer estabelecimento que ofereça alimentos no Rio de Janeiro devem ter cardápios acessíveis a pessoas com deficiência. É o que determina a Lei 7.486/16, de autoria da ex-deputada Tania Rodrigues, aprovada pelo governador Luiz Fernando Pezão e publicada no Diário Oficial do Executivo da última quarta-feira, dia 9. A medida altera a Lei 3.879/02, que estabelecia apenas o uso de linguagem em braile nos cardápios.

De acordo com o novo texto, nomes de pratos, bebidas, preços e outras informações que sejam necessárias, deverão ser descritas por ferramenta sonora, em braile ou caracteres ampliados.

Os estabelecimentos que descumprirem a norma poderão sofrer as sanções previstas pelo Código de Defesa do Consumidor. Não serão afetados pela norma os microempreendedores individuais e as microempresas.

Tania Rodrigues comentou a importância da atualização da medida. “Essa foi uma solicitação dos deficientes visuais, o cardápio em braile não é de fácil manuseio porque é pesado, e muitas vezes, a descrição não está de acordo com os ingredientes de determinado prato”, disse a ex-deputada.

Também no RJ: Lojas de roupas devem instalar cabines acessíveis a deficientes

Fonte: O Globo

Faça um comentário