Reclamações passam de 9,8 mil na segunda pós-Black Friday

Sábado e domingo registraram um aumento de 22% em relação ao mesmo período de 2017

Reclame AQUI

Uma compra não acaba ao passar o cartão de crédito. Principalmente se ela for feita em lojas virtuais. Afinal, o consumidor deve aguardar a confirmação, torcer para a entrega ser feita no tempo prometido e esperar que o produto chegue em perfeitas condições.

Por essas e outras, as reclamações sobre a Black Friday, que aconteceu na última sexta-feira, dia 23, continuam a todo vapor no Reclame AQUI. Contabilizadas desde as 11h do dia 21, as queixas chegaram a 9.866 ao meio-dia desta segunda-feira pós-evento (26).

Durante a Black Friday: Reclame AQUI flagrou fretes abusivosmaquiagem de preço e preços absurdos.

Sábado (24) e domingo (25), o site registrou 3.510 reclamações sobre Black Friday, um aumento de 22% com relação aos mesmos dias de 2017, quando foram feitas 2.874 queixas.

O ranking das empresas mais reclamadas ainda está disponível, com atualização em tempo real, na página inicial do site. Algumas mudanças ocorreram nesta lista durante o fim de semana. A Americanas Marketplace subiu do 8º para o 3º lugar, e o iFood caiu de 5º para 8º. A colocação das duas mais reclamadas, no entanto, permaneceu com Americanas.com e Casas Bahia Loja Online.

Os motivos de reclamações e os produtos mais reclamados continuam os mesmos. Os consumidores se queixam principalmente de propaganda enganosa, problemas na finalização e divergência de valores.

No entanto, o tipo de reclamação tende a mudar. "Se acontecer como todos os anos, a tendência é mudar o perfil das reclamações e, ao invés de queixas sobre propaganda enganosa e maquiagem de preço, os problemas sobre atraso de entrega tendem a aparecer nas primeiras posições. Vamos ficar atentos”, declarou Felipe Paniago, Diretor de Operações do Reclame AQUI.

Veja os produtos mais reclamados:

Veja: Consumidores reclamam de taxa abusiva em pacote de viagem

Leia tudo sobre

Black Friday

Faça um comentário