Projeto quer acabar com distribuição de sacolas plásticas descartáveis no RJ

Proposta prevê a substituição por bolsas reutilizáveis ou biodegradáveis nos supermercados

Reprodução

As polêmicas envolvendo sacolas plásticas em supermercados voltaram à tona - pelo menos no Rio de Janeiro. Isto porque o Projeto de Lei que altera as regras para substituição de sacolas plásticas em estabelecimentos comerciais do estado foi aprovado na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), na última quinta-feira, dia 10.

A proposta determina a substituição por bolsas reutilizáveis ou biodegradáveis, proibindo a distribuição ou mesmo a venda de sacolas plásticas. Por ter recebido emendas durante a votação, a redação final do texto ainda precisará passar por mais uma votação em plenário.

A substituição deverá ser feita em até 18 meses, para micro e pequenas empresas, e 12 meses para os demais estabelecimentos.

Sabia? Clientes não são obrigados a lacrar bolsas e sacolas em supermercados.

As novas sacolas deverão ter resistência de no mínimo dez quilos e poderão ser distribuídas gratuitamente ou mediante cobrança, de no máximo seis centavos por unidade. Elas deverão ser compostas de pelo menos 51% de material proveniente de fontes renováveis, segundo o deputado Carlos Minc.

“Hoje, o Rio de Janeiro coloca no meio ambiente quatro bilhões de sacolas plásticas por ano, entupindo rios, canais, provocando inundações. O projeto proíbe sacolas descartáveis e obriga o uso de sacolas plásticas reutilizáveis. O material pode até ser de plástico, mas, em vez de usar uma vez e jogar no lixo, a qualidade das sacolas vai permitir a reutilização entre 80 e 100 vezes. Isso deve tirar três bilhões de sacolas plásticas do meio ambiente”, explicou o deputado.

Teve um problema com o serviço do supermercado? ReclameAQUI!

Leia: Ônibus quebrou ou passou por um acidente? Veja seus direitos!

Fonte: O Globo

Faça um comentário