Presidente da Anatel entrega pedido de renúncia ao cargo

João Rezende alegou razões de ordem pessoal. Polêmica de internet limitada é lembrada

Agência Brasil

No início desse ano, muito se falou sobre a polêmica do limite de internet fixa aos consumidores brasileiros. O presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), João Rezende, depois de se envolver em polêmicas diante do caso, coincidentemente ou não, entregou um pedido de renúncia do cargo na última quarta-feira, dia 10.

Ele comunicou sua saída em carta endereçada ao presidente interino Michel Temer. No texto, Rezende alega razões de ordem pessoal para renunciar. De acordo com a própria Agência, o afastamento deve acontecer a partir do dia 29 de agosto.

O nome escolhido por Temer é o do ex-ministro das Comunicações, Juarez Quadros. Porém, ele passará por sabatina no Senado e, até então, ficará à frente da Anatel, temporariamente, o conselheiro Rodrigo Zerbone.

Polêmicas

O executivo chegou a defender a ação das operadoras de bloquear e disse que os usuários foram mal educados com a internet infinita. "Essa questão da propaganda, do ilimitado acabou de alguma maneira desacostumando os usuários. Foi uma má educação ao consumo que as empresas fizeram ao longo do tempo”, declarou em coletiva, na época.

No início de junho, o presidente da OAB, Claudio Lamachia, defendeu a saída de Rezende do cargo e declarou que a agência trabalhava como "sindicato das empresas".

Depois de forte apelo da sociedade, a Anatel acabou proibindo, por tempo indeterminado, que as operadoras de telefonia reduzissem a velocidade da internet banda larga fixa de seus clientes.

Fontes: Olhar Digital/O Globo

Leia tudo sobre

Anatel Internet Polêmica

Faça um comentário