Preparem-se: contas de luz ficam mais caras até o fim do ano

As contas de luz chegaram assustando consumidores este mês. Além do aumento no consumo causado pelos dias mais quentes outro custo extra vem sendo adicionado a conta: a bandeira tarifária, que gera um custo extra de R$ 0,03 a cada quilowatt-hora (kWh) consumido.E as perspectivas não são muito animadoras, pois deacordo com consultorias do setor, quem mora no Rio de Janeiro e em São Paulo vai sofrer com uma alta de até 70% na conta da energia elétrica até dezembro. Estimativa que é quase três vezes maior do que a projetada no último trimestre do ano passado, quando especialistas falavam em preços 25% mais salgados em 2015. As informações são de O Globo.

No Reclame AQUI

Moradores do país inteiro relatam descontentamento com um aumento muito grande e aparentemente sem razão em suas contas de luz e o pior é que, levando-se em conta os dois primeiros meses deste ano, o montante das queixas indicadas para este assunto cresceu excessivamente em comparação ao mesmo período do ano passado.

Entre as empresas mais reclamadas, de acordo com os registros deixados por você, consumidor, a AES Eletropaulo aparece em primeiro lugar com 3.197 reclamações nos últimos 6 meses, e apesar de atender a 100% desta demanda, tem índice de solução de 61,9%, o que leva 41,4% dos seus consumidores a cogitarem voltar a fazer negócios com a empresa. A AES Eletropaulo tem reputação “ruim” desde 2013. 

Em segundo lugar, com 1.077 queixas recebidas nos últimos 6 meses, a Light Serviços de Eletricidade S/A alcançou como reputação “ótimo” neste mesmo período, já que atende a 100% dos seus clientes, com um índice de solução de 92,4%, o que leva 77,8% deles a pensarem em voltar a fazer negócios com a empresa. 

Em terceiro lugar na nossa lista de concessionárias de distribuição de energia elétrica mais reclamadas, ficou a Ampla que presta serviços na região do Rio de Janeiro. Com reputação “regular” nos últimos 6 meses, a distribuidora atendeu a 818, das 833 reclamações deixadas por seus clientes. Apesar das 15 queixas ainda não respondidas, a empresa atende a 98,2% dos problemas enfrentados por seus consumidores com um índice de solução de 73,7%, o que deixa 56,7% dos seus clientes com interesse de voltar a fazer negócios com a Ampla

Em quarto lugar temos outra empresa com reputação “bom”. Nos últimos 6 meses, a Cemig recebeu 721 queixas e atendeu a 694 delas, portanto, 96,3% das queixas foram atendidas com índice de solução de 86%. 84,3% dos seus consumidores voltariam a fazer negócios com a distribuidora. 

Na lanterninha do nosso levantamento, em quinto e último lugar, está a CPFL Energia. Com reputação “regular, a empresa que nos últimos 6 meses recebeu 594 queixas e atendeu a 100% delas com um índice de solução de 68, 9%. 59,7% dos seus consumidores voltaria a fazer negócios com a CPFL

Leia tudo sobre

Aneel Dicas Economia Energia

Faça um comentário