Por que JBS e Odebrecht estavam em um evento sobre ética e confiança?

Momento mais esperado do RA Trust começou com sabatina do jornalista José Roberto Burnier

Orquestra de Imagens

Um dos painéis mais esperados do RA Trust Experience reuniu o head global de compliance da JBS, Marcelo Proença, e a Chief Compliance Officer da Odebrecht, Olga Pontes, e começou com uma sabatina do mediador, o jornalista da TV Globo José Roberto Burnier. “De que adianta a gente ficar exigindo ética, se nós não temos ética dentro da nossa casa”, disse Burnier, referindo-se aos escândalos de corrupção que envolveram as duas empresas ali representadas.

Depois da colocação do jornalista, foi a vez de Marcelo Proença mostrar o trabalho que a JBS tem feito para recuperar sua imagem no mercado depois dos escândalos de corrupção envolvendo a empresa. Com uma tela denominada “O que a JBS tem feito?”, Proença detalhou o trabalho da companhia realizado com seus colaboradores. Contou que existe agora um canal de denúncias, muita comunicação interna e até remuneração variável vinculada à integridade.

O artigo publicado no LinkdIn da especialista em comunicação organizacional, Júnia Braga, destacou a participação de Proença. “Quando você está tratando de uma empresa que tem centenas de milhares de funcionários, como fazer para que eles entendam que fazer a coisa certa sempre é o melhor? Pode não ser o mais rápido, o mais lucrativo em curto prazo, o mais excitante – mas é o que manterá a lucratividade e sustentabilidade do negócio no longo prazo”.

Reputação pós Lava Jato

Olga Pontes, da Odebrecht, mostrou um estudo do Índice Pulse do RepTrak (do Reputation Institute) e destacou que a nota média da empresa caiu de uma nota média 6 (em 2009) para 1,5 depois da Lava Jato (em 2016). 

Leia tudo sobre

Feed RA Trust

Faça um comentário