Pesquisa aponta contaminação em 90% de saladas prontas de delivery e fast food

Dezoito delas continham coliformes fecais em quantidade dez vezes maior do que o tolerável

Patrícia Teixeira/G1

Optar por consumir verduras embaladas ou até mesmo pedir pelo delivery do fast food tem lá sua praticidade, mas exige cuidados na hora de consumi-las, pois a ideia do “pronta para consumo” esbarra no alto risco de contaminação.   

Em Campinas, uma pesquisa feita pelo Centro Universitário UniMetrocamp Wyden encontrou microrganismos causadores de infecções intestinais, pulmonares e até faringite em 90% das amostras de saladas in natura analisadas, sendo 12 provenientes de entregas delivery e oito de fast food. Dezoito delas continham coliformes fecais em quantidade dez vezes maior do que o tolerável pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A bactéria Pseudomonas Aeruginosa, oportunista por prejudicar ainda mais a saúde de quem já está em uma condição debilitada, também foi identificada e apresentou quantidades acima de 1,2 milhão em uma única amostra proveniente de entrega delivery.

Outra bactéria que chamou a atenção foi a Staphylococcus Aureus, presente habitualmente nas fossas nasais. A ingestão dela pode provocar intoxicação alimentar. Bolores e leveduras também estavam presentes nas amostras de saladas, o que significa falta de higienização.

O que devo fazer?

Lave a salada novamente antes de consumi-la. A melhor substância para higienização de verduras e frutas é a água sanitária. Mas para aqueles que não tiverem condições de higienizar deste modo, use vinagre e limão como tempero, eles reduzem a contaminação.

Caso for contaminado, procure um médico o mais rápido possível, entre em contato com a empresa e registre sua reclamação no ReclameAQUI.

Veja também: Ipem encontra irregularidades em 26% dos itens típicos de festas juninas em SP

Fonte: G1

Faça um comentário