Número de recalls bate recorde em 2017

Foram 2.539.399 de itens tidos como problemáticos pelos fabricantes

baloon111

O Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), da Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça (Senacon/MJ) aponta que a convocação de recalls pela indústria e fornecedores nacionais bate recorde pelo quinto ano consecutivo.

Em 2017, foram 139 recalls, o maior número desde 2003. A indústria automobilística teve 78% (109) dos chamamentos realizados. Junto ao segmento de motocicletas (que teve 12 recalls), os setores somam 87% dos casos.

No Brasil, outros oito segmentos chamaram atenção por realizarem o serviço: alimentos, eletrodomésticos, eletroeletrônicos, eletrônicos, esporte e lazer, peças e componentes mecânicos, produtos infantis e saúde.

No total, foram 2.539.399 de itens tidos como problemáticos pelos fabricantes ou pelas autoridades federais da Senacon.

Sobre recall

O principal objetivo de um recall é evitar acidentes que colocam em risco a saúde e a segurança do cliente. Portanto, as empresas são obrigadas a oferecer um ressarcimento, troca ou conserto gratuito por erro de fábrica.

Há dois tipos de recall. O “voluntário”, que a própria empresa ou fabricante anuncia o procedimento às autoridades e ao público. E o “determinado”, que as autoridades analisam os processos administrativos e determinam ao fabricante que faça o comunicado de recall no prazo de 10 dias.

É importante lembrar que, se esses tipos de serviços forem recusados, as empresas poderão ser multadas e o cliente pode exigir o reparo e abrir uma reclamação.

Leia mais: Fabricante de chaleiras faz comunicado de recall

Fonte: O Globo

Faça um comentário