Motorista se recusa a transportar catador de lata. Assista ao vídeo

Reprodução / Youtube
Um vídeo que mostra um catador de latas sendo impedido pelo motorista de permanecer num ônibus da linha 474 (Jacaré - Jardim de Alah) causou indignação nas redes sociais. A postagem já tem mais de 70 mil compartilhamentos no Facebook.
 
O episódio ocorreu, no último domingo, 20, logo após o homem entrar no ônibus num ponto da Avenida Vieira Souto, em Ipanema, Zona Sul do Rio de Janeiro. Em entrevista concedida ao jornal Extra, um passageiro que registrou a cena e preferiu não se identificar relatou a sensação de revolta dele e de outros usuários da linha. (Assista ao vídeo)
 
Problemas com os serviços de transporte público na sua cidade? Reclame AQUI!
 
"Aquilo mexeu comigo. Eu estava bem próximo e vi uma humilhação muito grande. Não deu para conter e acabei registrando. Geralmente, o motorista não deixa entrar quem pede carona ou, quando deixa, eles ficam na parte de trás. Para mim, isso foi novo, porque ele entrou por trás, mas quis pagar a passagem. Só vi quando ele estava indo para a roleta e o motorista mandou ele descer, não deixando (a cobradora) receber a passagem. Depois que vi que ele estava com um saco de latas", disse o passageiro.
 
Ele contou que o ônibus ficou parado por cerca de dez minutos. O vídeo mostra o momento em que o catador cede às exigências do condutor e decide deixar o coletivo, mas outras pessoas impedem que ele desça. O motorista chegou a dizer aos passageiros que eles podiam descer e seguir de metrô. O catador não desceu e ficou na parte de trás do veículo. O homem que filmou a cena contou que, mesmo após dar partida com o ônibus, o motorista ironizou a situação.
 
"Durante o caminho, ele dizia: 'Deixa eles aí. Se gostam de ficar no meio da catinga, é com eles'. O motorista tinha que receber uma lição. O homem era bem humilde e ficou muito nervoso e triste, e o motorista poderia estar no lugar desse rapaz". 
 

Secretaria promete analisar conduta do motorista

A Secretaria municipal de Transportes disse que irá analisar a situação para verificar se o volume carregado não era excessivo e se representava algum tipo de risco aos demais passageiros. Em seguida, poderão analisar se a recusa do motorista foi correta ou não para a situação. O Consórcio Intersul, responsável pela linha, lamenta os transtornos causados aos passageiros e afirma que o profissional passará por um novo processo de requalificação, uma vez que a empresa entende que a conduta do motorista foi inadequada.
 

Leia na íntegra a nota do Consórcio Intersul

O consórcio Intersul esclarece que a conduta do motorista da linha 474 (Jacaré - Jardim de Alah) foi inadequada, em desacordo com o treinamento que recebeu e as normas de conduta previstas para situações de conflito. O profissional passará por um novo processo de requalificação. O consórcio lamenta os transtornos causados aos passageiros.
 
Fonte: Extra
 
 
Veja também:

Faça um comentário