Mais tempo em casa: plataformas de streaming se adaptam para evitar a sobrecarga na internet

Nesse domingo, a Globoplay anunciou que adotou medidas para garantir estabilidade e que mais pessoas tenham acesso aos seus conteúdos durante o isolamento

Reclame AQUI

Com as recomendações de isolamento social e as restrições ao comércio para combater o avanço do novo coronavírus, tem muita gente em casa, o que fez aumentar o consumo de internet em quase todo o mundo. Por conta disso, algumas plataformas de streaming como a Globoplay, passaram a limitar a qualidade dos conteúdos para evitar uma sobrecarga na internet.  A medida afeta o tráfego de dados, e não o limite e o volume de consumo de vídeos e filmes, por exemplo.

Na noite desse domingo, durante o programa Fantástico, a TV Globo informou os telespectadores que o Globoplay e os demais serviços de vídeo online da Globo terão uma limitação na entrega de dados a partir desta segunda-feira (23 para evitar um possível colapso da infraestrutura de troca de tráfego público e também garantir uma experiência de qualidade em todas as plataformas. Conforme o comunicado, a alteração é temporária e imperceptível.

Conforme reportagem do site G1, “os perfis de resoluções mais altas como 4K e Full HD (1080p) serão temporariamente suprimidos. A maior resolução para conteúdos ao vivo e em VOD será a HD (720p). A taxa de bitrate praticada na resolução Full HD, de 5,8 Mbps, cairá para 2,8 Mbps na transmissão HD. Um capítulo de novela com 60 minutos de conteúdo em Full HD, que consumia 2,5 Gb, passará a requerer 1,2 Gb, uma economia de dados de 52%. A mudança nos perfis também alcança os produtos G1, Globoesporte.com, GShow e Globosat Play”. 

A Netflix, o YouTube, a Amazon e o Facebook já reduziram a qualidade do streaming na Europa. Nessa segunda-feira, a Netflix anunciou que a mesma medida será implementada no Brasil. Conforme o site Canaltech, "a redução do tráfego estimada pela empresa é de 25% e a medida será válida inicialmente por 30 dias para todos os assinantes em território brasileiro, independentemente da conexão utilizada".

Fonte: G1 / Tecnoblog

Faça um comentário