Mais gastos: alguns usuários de plano de saúde podem ter que pegar 2 reajustes esse ano

Fique atento para cobranças abusivas e outros problemas com o seu convênio em 2021

Reclame AQUI

A cobrança de plano de saúde este ano pode impactar mais as despesas do consumidor. Entre setembro e dezembro de 2020, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) suspendeu a aplicação dos reajustes anuais e por mudança de faixa etária dos planos de saúde. A decisão foi tomada por conta dos impactos econômicos da pandemia, que gerou desemprego e fez com que muitos usuários de plano perdessem poder de compra.

Essa determinação valeu para todos os planos, individual/familiar e coletivos, tanto por adesão quanto os empresariais. No entanto, o teto do reajuste estabelecido para o ano passado, que era de 8,14%, voltou a valer em janeiro de 2021. Isso significa que alguns segurados vão precisar pagar o reajuste anual normal referente a 2021 e mais o retroativo relacionado ao período da suspensão em 2020. 

Essa cobrança do valor do ano passado, porém, deve ser feita parcelada em até 12 vezes pelo convênio. E é aí que o consumidor deve ficar bem atento: os planos de saúde precisam esclarecer nos boletos as cobranças, destacando inclusive quantas parcelas serão pagas do reajuste que não foi cobrado em 2020, colocando “parcela 1/12”, por exemplo. 

Valores abusivos

Os consumidores já estão enfrentando problemas relacionados ao aumento nos planos de saúde, e muitos apontam que falta esclarecimento das empresas para os valores cobrados. Esses segurados já estão usando o Reclame AQUI para protestar contra as cobranças abusivas, como este usuário de São Paulo, que pediu mais detalhes sobre o aumento no preço para a empresa do plano, mas não teve sucesso: “Estava pagando um absurdo no valor de R$ 1.677,59 para uma pessoa, em Dezembro, e agora em Janeiro veio o valor de R$ 1.910,60.”

Já outro  consumidor de Goiânia reportou no Reclame AQUI sobre o aumento abusivo. “Na fatura emitida [em janeiro] foi realizado um aumento de quase 70% do valor até então pago. Porém, não houve nenhum parecer a respeito do que se tratava o então aumento. Entrei em contato com a rede [...] mencionei minha dúvida a respeito do aumento que é superior ao que esperava, e a atendente informou que não saberia informar o que ocorreu, mas que entrariam em contato posteriormente em até 5 dias úteis.”

Como a pandemia continua causando impactos econômicos para os segurados, o Reclame AQUI se torna uma ferramenta importante para que os consumidores pressionem os planos de saúde. Por isso, caso o seu reajuste lhe pareça abusivo, deixe sua reclamação.

Com informações do InfoMoney e Veja

Leia tudo sobre

Economia Novo Coronavírus

Faça um comentário