Lojas virtuais, telefonia e bancos lideram queixas dos consumidores brasilienses

Volume de reclamações no ReclameAQUI aumentou 26% no primeiro trimestre de 2018

Xalanx

Às vésperas do aniversário de Brasília (21 de abril), o ReclameAQUI realizou um levantamento inédito que analisou o perfil dos consumidores da cidade que usam o site para resolução de problemas com empresas.

O estudo descobriu que as categorias que mais geraram queixas no primeiro trimestre de 2018 foram e-commerce, com 14,6% dos problemas, telefonia celular (8,5%), bancos (5,9%), cartão de crédito (4,8%) e TV por assinatura (4,6%).

No mesmo período de 2017, as posições mudaram de forma modesta, com e-commerce e telefonia também na frente com 12,6% e 10,8% respectivamente, seguidas das categorias TV por assinatura (7,1%), celulares e smartphones (6,7%) e bancos (6,4%).

A maior parte, 55%, dos consumidores é do sexo masculino, e as pessoas entre 25 e 34 anos representam 35% dos brasilienses que fazem reclamações.

Número de reclamações

Nos três primeiros meses do ano, foram computadas 30.135 reclamações, 26% a mais que o mesmo período de 2017, quando foram registradas 23.837 ocorrências.

No primeiro trimestre de 2018, o Distrito Federal ficou em 9º lugar entre todos os estados brasileiros que mais fizeram queixas no ReclameAQUI. Na região Centro-Oeste, liderou no mesmo período.

Passou por problemas com uma empresa? Reclame AQUI!

Segundo Mauricio Vargas, presidente do ReclameAQUI, o consumidor brasiliense está cada vez mais consciente sobre seus direitos e, por isso, procura as empresas que teve um problema não apenas para reclamar, mas para resolver, que é a grande missão do Reclame AQUI.

“As empresas devem ficar muito atentas com a representatividade dos consumidores do Distrito Federal, que está entre os 10 estados brasileiros e é o maior da região Centro-Oeste com mais reclamações registradas no primeiro trimestre deste ano”, ressalta.

Faça um comentário