Leite Elegê tem vendas suspensas no Rio

A venda do leite Elegê está suspensa em todo o município do Rio. A decisão vale para os produtos integral, desnatado e semidesnatado. A ação, que começou na quinta-feira, dia 20 foi motivada após denúncias de consumidores que alegava que o leite está impróprio para consumo. Cerca de 4.500 caixas de leites de três lotes do produto já foram recolhidos: CDSA16:533; CDNZ23:553 e CDVP06:093.
 
Sentiu um sabor ruim ou aquele odor estranho no leite? Não deixe barato! Reclame AQUI!
 
Secretária municipal de Defesa do Consumidor, Solange Amaral disse que a venda será proibida em toda a cidade. “Nós suspendemos a venda em todo o município numa tentativa de resguardar a população e até que a empresa produtora do leite verifique o que aconteceu”.
 
O gerente executivo de Relações Institucionais da BRF, Guilherme Portella dos Santos, afirmou que também recebeu reclamações quanto à qualidade do leite comercializado e comprometeu-se a suspender as vendas em todo o mercado.
 

Multa pode chegar a R$ 1,2 milhão

 
A BRF foi notificada com base no Código de Defesa do Consumidor, Artigo 18, Parágrafo 6º, que trata das responsabilidades de oferecer alimentos impróprios ao consumo, e poderá ser multada em R$ 1,210 milhão, além de responder por crime contra o consumidor.
 
Por meio de uma nota, a BRF, que detém a marca Elegê, informou que "com relação à suposta impropriedade alegada sobre o leite desnatado Elegê, informamos que todas as linhas de produção operadas pela BRF são submetidos a rígidas normas de inspeção, com a finalidade de garantir a qualidade de seus produtos. Por precaução e visando total transparência, informamos que a alegada impropriedade se trata de uma quebra da cadeia de proteína que gera sabor e cor alterada no produto, o que não causa danos à saúde ou à integridade física dos consumidores. Reforçamos que o fato não possui relação com o crescimento microbiológico e/ou adição de químicos".
 
Fonte:Extra.globo.com

Faça um comentário