Lanterna que dá choque é vendida livremente nas ruas

TV Globo

Mais de 143 pessoas morreram por dia, em média, vítimas de homicídios dolosos (com intenção de matar) no país em 2014. É o que mostra um levantamento exclusivo realizado pelo G1 com base em dados das secretarias da Segurança dos 26 estados e do Distrito Federal. Ao total, foram 52.336 assassinatos registrados, número 3,8% superior ao de 2013 (50.413). O brasileiro se sente inseguro e isso preocupa muito. Muito, mesmo.

Para se defenderem, alguns consumidores se arriscam com algumas "alternativas". A moda agora é uma lanterna de choque que libera descargas elétricas equivalentes às de um fio de alta tensão. Uma reportagem do "Bom Dia, Brasil", da TV Globo, mostra que o objeto está sendo vendida como se fosse um equipamento inofensivo e pode ser encontrado no comércio de rua das duas maiores cidades do país. Só que um choque desse taser de luz pode até matar.

A matéria mostra ainda um teste feito por um engenheiro, que mediu a descarga elétrica liberada pela lanterna. Somando o que foi registrado nos dois voltímetros, chegamos a 8 mil volts. A mesma quantidade encontrada nos fios de alta tensão da rede elétrica. Uma carga considerada alta e que traz sérios riscos para a saúde, dependendo do tempo de exposição, entre outros fatores.

“Se a tua pele está molhada, a quantidade de corrente que vai chegar no seu organismo é maior do que na pele seca. Ela pode causar parada cardíaca sim, pode ser letal”, explica Olga Souza, presidente da Sociedade de Cardiologia do Rio de Janeiro.

No Rio de Janeiro

O comércio popular no Centro do Rio de Janeiro tem sido alvo de várias operações de combate à venda de produtos roubados ou ilegais. Mesmo assim, a produção do Bom Dia Brasil encontrou a lanterna que dá choque. E quem vende conta que os compradores estão tentando se proteger dos assaltantes que atuam nesta região.

O produto não está exposto, mas, três ambulantes tinham a lanterna para vender. "Tem, bastante gente (à procura). Derruba, derruba, derruba legal", disse uma vendedora não identificada pela reportagem.

São Paulo

Em São Paulo, a lanterna que dá choque foi encontrada nas imediações da rua 25 de março, um grande centro de comércio popular.  O uso de arma de choque elétrico é controlado pelo Exército brasileiro. A arma conhecida como taser é usada pela Polícia Militar do Rio de Janeiro, por exemplo, há 13 anos.

Já a venda e o uso desta lanterna não são controlados pelo Exército. A Polícia Militar do Rio de Janeiro também afirma que a lanterna não é considerada arma de uso controlado.

Cuidado: manual está errado

O produto é chinês. E o manual não traz informações corretas, segundo o professor de engenharia elétrica. A tensão descrita nas instruções é muito alta, de 1 milhão de volts, semelhante à descarga liberada por um raio. 

As autoridades da área da segurança pública que foram ouvidas pela produção do "Bom Dia, Brasil", no Rio e em São Paulo, disseram que a responsabilidade pela fiscalização dessa lanterna de choque é do Exército. O Exército diz que o produto não é controlado portanto o assunto não é da competência dele.

Fonte: G1

Faça um comentário