Greve reflete em mais de 1 mil manifestações no ReclameAQUI

E-commerce, companhias aéreas e agências de viagem foram os setores mais afetados

ReclameAQUI

A greve dos caminhoneiros, que reivindica principalmente reajustes nos preços de frete e combustível, também repercutiu nas manifestações dos consumidores do ReclameAQUI. De 22 a 27 de maio, foram registradas 1.081 queixas que citam termos referentes à greve que parou o país. Os três setores mais afetados são lojas virtuais, companhias aéreas e agências de viagens.

O ReclameAQUI analisou diversos termos como “greve”, “caminhoneiros”, “caminhões”, "postos" e "combustíveis" e cruzou os dados para chegar ao volume de reclamações. Um dos setores que mais tiveram reflexo foi o de e-commerce, que representou 14% de todas as queixas. O principal problema registrado no setor foi de atraso de entrega.

Veja: Minha compra atrasou por causa da greve. E agora?

Na segunda posição, com 11%, aparecem as reclamações contra companhias aéreas, que tiveram problemas com cancelamento e pedidos de reembolso. Veja o posicionamento e as recomendações das empresas em relação aos voos suspensos.

Com 10% do volume, as agências de viagens tiveram problemas parecidos aos das companhias aéreas, com exceção das reclamações sobre cancelamentos de reserva.

O pico de queixas aconteceu na sexta-feira, dia 25, quando foram registradas 424 reclamações relacionadas à greve.

No Twitter, foram 66 mil menções

Por meio da ferramenta de atendimento e monitoramento de redes sociais, HugMe, o ReclameAQUI analisou também das menções feitas pelo Twreitter. No período de 21 a 27 de maio, foram registradas 66.311 menções com os termos “greve” e “caminhoneiros”.

Somente no final de semana, as palavras foram usadas 37.314 vezes, o que representa 56,27% do valor total. Veja mais detalhes da análise de redes sociais do HugMe!

Confira tudo sobre a greve no Especial ReclameAQUI Greve dos Caminhoneiros!

Faça um comentário