Funcionários dos Correios entram em greve nesta quarta-feira (11)

Categoria é contra a proposta de privatização do Governo Federal e busca um acordo salarial coletivo

Divulgação

Os funcionários dos Correios entraram em greve em todo o país por tempo indeterminado, o que vai afetar todos os serviços prestados pela empresa.

A decisão foi tomada pela categoria na noite dessa terça-feira (10) em protesto à proposta de privatização defendida pelo Governo Federal e por um novo acordo coletivo, já que até agora não houve entendimento para reajuste de salários e benefícios. Além disso, os trabalhadores querem a manutenção de direitos já conquistados, como a inclusão de pais e mães do plano de saúde.

Desde o mês de junho acontecem negociações, mas até o fim do mês de agosto não houve acordo entre os trabalhadores e os Correios.  Em algumas capitais, nesta quarta-feira (11) acontecem protestos e ações para evitar atividades nas agências e reuniões entre os funcionários.

O que dizem os Correios

Em seu Twitter, os Correios informam que “a paralisação é parcial em algumas localidades do país. Para informações sobre produtos e serviços, ligue 0800 725 0100 ou acesse http://correios.com.br”.

Nesta manhã, a instituição publicou em seu site uma nota oficial, confira: “Os Correios participaram de dez encontros na mesa de negociação com os representantes dos trabalhadores, quando foi apresentada a real situação econômica da estatal e propostas para o Acordo dentro das condições possíveis, considerando o prejuízo acumulado na ordem de R$ 3 bilhões. Mas as federações, no entanto, expuseram propostas que superam até mesmo o faturamento anual da empresa, algo insustentável para o projeto de reequilíbrio financeiro em curso pela empresa.

No momento, o principal compromisso da direção dos Correios é conferir à sociedade uma empresa sustentável. Por isso, a estatal conta com os empregados no trabalho de recuperação financeira da empresa e no atendimento à população.”

Fonte: Metrópoles/G1/Correios/Folha de São Paulo/Olhar Digital

Leia também: Em grandes promoções, fique atento para não cair em golpes

Leia tudo sobre

Correios Feed Greve

Faça um comentário