Estimativa de vendas no Dia das Mães é a pior desde 2004

Expectativa de contratação de trabalhadores temporários também apresenta queda

Reprodução

No ano passado, uma pesquisa exclusiva do Instituto Reclame AQUI revelou que 70% dos consumidores pretendiam presentear no Dia das Mães. Mesmo assim, as vendas não tiveram um bom desempenho, e a suposição para a data neste ano segue o mesmo caminho. Segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), a estimativa é de queda de 4,1%.

Se confirmada, este será o pior desempenho da data – apontada como o segundo principal período de vendas do varejo - desde 2004. Apesar disso, a entidade estima que a data irá movimentar cerca de R$ 5,7 bilhões neste ano.

Entre as opções de presentes apontadas na pesquisa, destacam-se artigos de uso pessoal e doméstico, que devem apresentar um aumento de 4,4% nas vendas em comparação com o mesmo período do ano passado. Vestuário, calçados e acessórios também mostram crescimento, de 2,3%.

Trabalho temporário 

A expectativa de contratação de trabalhadores temporários para o Dia das Mães também mostrou queda de 5,6% em comparação ao mesmo período do ano passado. É prevista oferta de 25,6 mil vagas em todo o comércio do país.

O setor de vestuário deve ser o que ofertará o maior número de chances de emprego, 14,7 mil ou 57,1% do total, informou a CNC, seguido do ramo de hiper e supermercados. A oferta de vagas deve totalizar 4,6 mil postos temporários.

Fonte: G1

Leia tudo sobre

Dia das Mães Economia

Faça um comentário