Cuidado, nem tudo precisa estar na sua rede social

Na Black Friday os golpes aumentam, e as suas informações publicadas em redes sociais podem dar dicas de abordagem para os criminosos

Reclame AQUI

Quando se pensa em proteção de dados, passa pela cabeça de pouca gente que o que se publica em redes sociais também é informação e precisa ser analisada antes de ser compartilhada. Esse cuidado na hora de mostrar momentos do dia a dia - e que muita gente não tem - é fundamental, pois não pensar antes pode prejudicar a vida pessoal e até sua rotina na empresa.

Dizer que tudo o que é feito em excesso faz mal é chover no molhado, mas não custa reforçar, né? Nem tudo precisa estar na rede, mas se for usado com parcimônia você aproveita melhor os momentos. E se souber como se proteger, melhor ainda. Isso porque existem pessoas com terceiras intenções, principalmente na Black Friday, de olho em todo tipo de informação para usar a favor dos seus golpes e cibercrimes.

Excesso de fotos de crianças, check-ins em tempo real, exposição de suas conquistas materiais e temas das viagens a trabalho são exemplos de oportunidades para criminosos saberem mais sobre você e sua vida e terem insumos na hora de aplicar um golpe. Além disso, perfis públicos com dados expostos podem ser ainda mais vulneráveis. É assim que, na Black Friday por exemplo, você pode ser abordado por um perfil falso te oferecendo promoções “imperdíveis”, apenas para que o criminoso roube suas informações pessoais, como número do cartão ou CPF. 

Às vezes, não notamos, mas através dos posts dizemos muito do que pensamos e estamos fazendo. E, sem querer, durante o momento de relaxamento nos apps, os usuários clicam em links, acessam perfis, preenchem cadastros, aceitam novas amizades para ampliar relacionamentos sem parar para pensar se são confiáveis.

Abaixo, o Reclame AQUI Notícias listou algumas dicas para você repensar e ficar atento quando o assunto é redes sociais.

Faça um comentário