Crise hídrica adianta programação de obras do plano diretor, previstas para 2035

A atual crise de água vivida pela grande São Paulo levou o governo do Estado a adiantar a programação de obras previstas para 2035. Os projetos que podem ser adiantados constam do plano diretor de abastecimento de água da metrópole, feito em 2005 pela Sabesp, e revisado de 10 em 10 anos.

Tem uma queixa contra a empresa que distribui água na sua região? Reclame AQUI!

Um é considerado prioritário pela cúpula estatal: construção de adutoras que poderá levar grandes volumes de água e regiões hoje atendidas pelo sistema Cantareira, o maior da Grande São Paulo e em situação crítica desde o ano passado.

Outra proposta é a criação de um eixo de adutoras no sentido leste –centro-norte. Assim a empresa poderia enviar água do Itaim Paulista, na Zona Leste, até a Vila Medeiros, Zona Norte.

O caminho destas adutoras ainda é incerto, mas os eixos principais deverão reduzir a dependência de bairros da Grande São Paulo de um só reservatório. E embora não sejam vistas como medidas que possam contornar a atual crise, elas poderiam ser viabilizadas em 5 anos, a depender do ritmo dos estudos, e da verba disponível para o projeto.

Fonte: Folha de São Paulo

Faça um comentário