Consumidores pisam no freio na Black Friday 2015

Reclamações contra site KaBum! representam 35% de todo volume nas primeiras horas

Reclame AQUI

Pela primeira vez desde que o Reclame AQUI acompanha a Black Friday, o número de reclamações nas primeiras horas da edição 2015 do evento é menor que o mesmo período do ano passado. Das 18h desta quinta-feira às 6h20 de sexta, foram computadas 950 queixas contra as 1.200 realizadas em 2014.

Para o diretor de marketing do Reclame AQUI, Felipe Paniago, os números atendem as perspectivas de cautela do consumidor em tempos de crise. "O Brasil vive um cenário econômico ruim. Mesmo assim, quem optou por comprar na Black Friday, está mais cauteloso e conseguiu fugir de problemas", analisa.

De acordo com uma pesquisa divulgada pelo Reclame AQUI antes da Black Friday, 97,15% dos consumidores que pretendiam aproveitar os descontos do evento disseram que iam pesquisar antes da compra. Já os consumidores que não pretendiam comprar disseram, em 25% das respostas, que a crise econômica foi o principal motivo para a falta de interesse. Outros 66% alegaram não acreditar nos descontos.

Entre as 10 empresas mais reclamadas, a loja virtual KaBum! disparou na liderança com 330 reclamações, quase 35% de todas as queixas no início da Black Friday. Bem abaixo, na segunda colocação, aparece Americanas.com - Loja Virtual, com 55 queixas, seguida de Submarino, com 52.

Com 41 reclamações, a Magazine Luiza - Loja Virtual aparece na quarta posição; Ponto Frio - Loja Virtual vem a seguir com 30; NetShoes (26 reclamações), Casas Bahia - Loja Virtual (25), Extra.com.br (22), Walmart - Loja Virtual (16) e Shoptime (15) completam a lista com as 10 empresas com mais queixas.

O Reclame AQUI acompanha a Black Friday desde as 10h de quinta-feira, dia 26. Se somadas todas as reclamações até as 6h20 de sexta, o número alcança as 1.217 queixas, praticamente a mesmo volume das primeiras horas de 2014.

É uma pesquisa do HugMe, marca pertencente à holding Óbvio Brasil, gestora das marcas ReclameAQUI e Mooba

Nas redes sociais: menos compra, mais brincadeira

A Black Friday é também uma oportunidade para analisar com detalhes as relações entre empresas e consumidores. Na edição 2015, o HugMe, marca pertencente à holding Óbvio Brasil, gestora das marcas Reclame AQUI e Mooba, acompanhou a repercussão do evento nas redes sociais, por meio das interações dos brasileiros com os perfis das principais marcas no Facebook e twitter.

Até as 3 horas da manhã desta sexta-feira, dia 27, o levantamento apontou mais de 70 mil menções sobre Black Friday em redes sociais, sendo que 40% foram de brincadeira, mas sem relacionar o evento com descrédito. Mensagens como "nesse Black Friday vou comprar um amigo" ou "black friday ta chegando e eu vou comprar um coração novo pq o meu você quebrou" bombaram no microblog twitter.

Para a diretora de relacionamento B2B da Óbvio Brasil, Gisele Paula, esse comportamento pode indicar que o brasileiro está comprometido com o atual cenário econômico. "O tom de brincadeira reforça que a crise tem impactado na vida dos consumidores e, claro, na atitude - ou falta dela - durante a Black Friday", analise Gisele.

Apenas 4% demonstram intenção de compra

Entre os temas analisados sobre o comportamento dos brasileiros nas redes sociais, além das brincadeiras, 46% das manifestações foram de crítica contra a Black Friday, 7% demonstraram expectativa e apenas 4% postaram mensagens que indicaram intenção de compra.

As mulheres também estiveram mais presentes, com 57% de participação contra 43% de homens.

Categorias mais reclamadas no site

Entre as categorias com mais reclamações no Reclame AQUI, os produtos de informática somaram 213 queixas das 18h de quinta às 6h20 desta sexta. Telefones celulares, incluindo smartphones, tiveram 97 problemas e eletroeletrônicos começaram a Black Friday com 75.

Jovens têm baixa participação

Se você pensa que os brasileiros de 18 a 24 anos ficaram ligados nas promoções da Black Friday, está enganado. Pelo menos no Reclame AQUI, eles foram responsáveis por apenas 10% nas reclamações até as 6h20. Os consumidores entre 25 a 45 anos representam quase 70% nas reclamações.

Hora do rush

Das 18h de quinta até as 6h20 desta sexta-feira, o período considerado de rush ficou na virada do dia, de 23h às 1h, com 519 reclamações.

Leia tudo sobre

Black Friday

Faça um comentário