Com preços regulares, Amazon começa a vender eletrônicos no Brasil

Novidade nasce com 110 mil produtos ofertados por modelo marketplace

Reprodução/Amazon

A Amazon começou a vender produtos eletrônicos no Brasil nesta quarta-feira, dia 18, e a expectativa dos consumidores é grande. A gigante, que antes comercializava apenas livros e ebooks, agora disponibiliza categorias de câmeras, celulares, computadores, Tvs, tablets, entre outros.

A novidade já nasce com 110 mil produtos ofertados, mas sem um estoque próprio. Por enquanto, a atuação será pelo modelo marketplace. Ou seja, os itens são vendidos por lojas de terceiros através do portal da Amazon, que funciona como uma espécie de intermediária.

“Queremos ter o maior número possível de produtos e também o maior número de vendedores para ter os melhores preços ao consumidor”, destacou Alex Szapiro, presidente da Amazon no Brasil.

Tem dúvidas? Veja 10 perguntas e respostas sobre marketplace

Os preços estão valendo a pena?

Os valores são correspondentes ao que os consumidores estão acostumados a ver no restante das lojas, sem grandes ofertas. Um Moto G5 Plus, da Motorola, por exemplo, está saindo por R$ 1.079,90, enquanto um PlayStation 4, ainda em seu modelo original, sai por a partir de R$ 1.499.

Algumas ofertas também estão disponíveis, como uma câmera Canon SX520 saindo por R$ 1.699, acompanhada de bolsa, cartões de memória, carregadores, tripés e outros acessórios.

Os pagamentos só estão disponíveis nos cartões de débito ou crédito, com parcelamento em até dez vezes sem juros.

Sem estoques internacionais

Por enquanto, os brasileiros ainda vão ficar esperando a conexão com os estoques internacionais. Não dá para saber nem mesmo se a companhia pretende fazer isso como uma forma de facilitar a importação de produtos, já que, apesar de sua postura agressiva no mercado internacional, vem se mostrando bastante cautelosa em sua presença em nosso país e na competição com outras grandes varejistas brasileiras.

Fontes: Olhar Digital/Canal Tech

Leia tudo sobre

Internet Lojas virtuais

Faça um comentário