Cliente da Cacau Show é indenizado por consumir trufas com larvas

ReclameAQUI registrou mais de 360 reclamações sobre larvas em chocolates neste ano

songbird839

Achar insetos ou larvas em produtos alimentícios tem sido mais comum do que as pessoas imaginam. Desta vez, aconteceu com um consumidor gaúcho que levou o caso a Justiça e, por dano moral, receberá uma indenização de R$1.500 da Cacau Show.

O cliente registrou através de vídeos e fotos a larva viva e os vestígios deixados no chocolate comprado. “É perceptível que a perfuração do produto é compatível com o habitat do verme”, afirma em sentença que tramitou no Juizado Especial Cível, da Comarca de Caxias do Sul.

Em nota para O Globo, a Cacau Show lamenta o ocorrido e informa que se trata de um caso isolado. A empresa ainda afirma que realiza um severo e rigoroso controle de qualidade, com total apoio do Programa de Excelência do Franqueado (PEF) e seguindo integralmente a legislação Brasileira Vigente e as normas da Vigilância Sanitária.

No Reclame AQUI

O Reclame AQUI Notícias fez um levantamento que revelou mais de 360 queixas registradas no site sobre larvas encontradas em chocolates, somente este ano. Nesse filtro, as cinco empresas mais reclamadas da categoria Bomboniere estão: Mondelez – Kraft Foods Brasil, Bauducco, MARS Brasil (Masterfoods), Chocolates Garoto e Cacau Show.  

Em Fortaleza, uma consumidora procurou o Reclame AQUI e relatou sua insatisfação ao comprar um kit da Cacau Show, que possuía uma xícara e diversas trufas de chocolate. Ao abrir para comer, havia uma larva viva. “Por pouco não engoli”, ressalta a cliente.   

Outra consumidora, desta vez de São Paulo, ganhou um ovo de Páscoa Sonho de Valsa (fabricante Mondelez – Kraft Foods Brasil) e, ao abrir a embalagem, encontrou duas larvas. “Fiquei decepcionada!”, lamenta. 

O que fazer caso aconteça comigo?

De acordo com o Código de Defesa do Consumidor, os produtos “deteriorados, alterados, adulterados, avariados, falsificados, corrompidos, fraudados, nocivos à vida ou à saúde, perigosos ou, ainda, aqueles em desacordo com as normas regulamentares de fabricação, distribuição ou apresentação” são impróprios para uso e consumo.

Caso compre um alimento com alguma destas irregularidades, o consumidor deve voltar ao estabelecimento onde efetuou a compra e exigir a troca ou receber de volta o valor pago. Além de entrar em contato diretamente com o fabricante, o mais rápido possível, para relatar o ocorrido.

O Reclame AQUI também pode ajudar nestes casos. Basta entrar no site, pesquisar a empresa responsável e registrar sua reclamação. Caso o fabricante não esteja cadastrado, você mesmo pode solicitar o cadastramento.

Leia também: Stella Artois faz recall por risco de conter vidro em cerveja nos EUA e Canadá

Fonte: O Globo

Faça um comentário