Chamadas sucessivas devem ser consideradas um pulso só. Sabe se isso interfere sua conta?

Ligações interrompidas e re-feitas em 120 segundo (de celular para o mesmo destino) devem ser consideradas parte da primeira tentativa.

ReclameAQUI

É do tipo de consumidor que confere suas contas?  Todas elas? A de celular, por exemplo, você observa atentamente cada ligação que fez e seus tempos e valores? Pode parecer algo novo para você, mas na verdade, desde janeiro de 2013 ligações repetidamente feitas de um celular para o mesmo destino, que caem por qualquer motivo, devem ser consideradas um pulso e, portanto, apenas uma deve ser considerada e cobrada.

Ainda de acordo com a resolução nº604, para serem consideradas sucessivas, as chamadas deverão ser refeitas no intervalo máximo de 120 segundos entre os mesmos números de origem e de destino. Essa segunda chamada será considerada parte da primeira, como se a primeira não tivesse sido interrompida.

Não haverá limites para a quantidade de ligações sucessivas. Se as chamadas forem interrompidas diversas vezes e forem refeitas no intervalo de até 120 segundos, entre os mesmos números de origem e destino, serão consideradas a mesma ligação. A medida abrange apenas ligações feitas de telefones móveis, mas os números de destino poderão ser fixos ou móveis.

A regra é aplicável a todos os planos de serviço oferecidos pelas prestadoras, tanto aqueles que realizam tarifação por tempo quanto por chamada. No caso de quem paga a ligação por tempo, haverá a soma dos segundos e minutos de todas as chamadas sucessivas. No caso de quem paga por ligação, as chamadas sucessivas serão consideradas uma só para efeito de cobrança e não poderão ser cobradas do consumidor como ligações diferentes.

Fonte: Anatel

Se viu nessa situação? Sabe o que fazer?

A prestadora de serviço é responsável por resolver os problemas de seus consumidores, portanto a primeira tentativa de contato deve ser feita diretamente com a operadora. Um dado importante a se guardar é o número de protocolo de atendimento.

Quem não conseguir resultado desta forma pode então abrir uma queixa no Reclame AQUI ou na Anatel, que é quem regula este tipo de serviço e pode obrigar a operadora a te dar um parecer. 

Faça um comentário