Brasileiros pagaram R$ 6 bilhões de bandeira tarifária em 2017

Valor arrecadado não foi suficiente para pagar todo o custo extra com a produção de energia

SergeyNivens

Os brasileiros pagaram R$ 6,14 bilhões a mais nas contas de luz no ano passado, devido à cobrança da bandeira tarifária, segundo levantamento da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) obtido pelo G1.

Apesar do desembolso bilionário, o valor arrecadado não foi suficiente para pagar todo o custo extra com a produção de energia no ano passado, marcado pela falta de chuvas que reduziu o armazenamento dos reservatórios das hidrelétricas e obrigou o país a acionar mais termelétricas, que produzem eletricidade mais cara.

O déficit na conta da bandeira tarifária, ou seja, o valor das despesas extras não coberto pela arrecadação da taxa, de R$ 4,4 bilhões, terá de ser pago pelos consumidores em 2018.

A arrecadação de R$ 6,14 bilhões em 2017 é quase o dobro do que foi pago pelos consumidores via bandeiras tarifárias em 2016 (R$ 3,3 bilhões). Em 2015, primeiro ano da cobrança, foram pagos R$ 14,726 bilhões.

O sistema de bandeiras tarifárias foi criado para sinalizar aos consumidores o custo da produção de energia no país. O objetivo é permitir que os consumidores adotem medidas de economia para evitar que suas contas de luz fiquem mais caras nos momentos em que esse custo está em alta.

Metade de 2017 foi de bandeira vermelha

Durante o ano passado, a bandeira tarifária ficou metade do ano na cor vermelha - quatro meses no patamar 1, com cobrança extra de R$ 3 a cada 100 quilowatts (kWh) consumidos, e dois meses no patamar 2, com cobrança de R$ 5 a cada 100 kWh.

A bandeira amarela foi acionada em três meses, quando houve taxa extra de R$ 2 a cada 100 kWh consumidos. Em apenas três meses a bandeira foi verde e o consumidor não pagou taxa a mais na conta de luz.

Fonte: G1

Leia tudo sobre

Aneel Energia

Faça um comentário