Brasileiro gastou menos para comer fora e mais com a conta de luz

Consumidor pagou R$ 13 bi a mais em energia, de acordo com a Aneel

Carlos Pontalti

Parece contraditório, mas o brasileiro está gastando menos para se divertir ou comer fora e gastando mais para pagar por sua conta de luz todo mês. De acordo com da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), os brasileiros pagaram R$ 13,378 bilhões a mais nas contas de luz em 2015 devido à cobrança da bandeira tarifária, adicional criado para arrecadar recursos e cobrir custos extras com o uso de termelétricas.

Por outro lado, a maioria dos brasileiros está gastando menos com entretenimento e refeição fora de casa, segundo pesquisa da Mintel. O estudo mostra que 56% passou a consumir menos serviços e produtos relacionados a vida cotidiana na comparação com um ano atrás.

Está com problemas para resolver problemas na sua conta de luz? Reclame AQUI!

Energia deve reduzir em março

Apesar disso, a arrecadação das bandeiras ficou abaixo dos R$ 17 bilhões previstos inicialmente pela Aneel. Isso se deve à redução, em agosto, no valor da bandeira vermelha, mais cara, de R$ 5,50 para R$ 4,50 a cada 100 kilowatts-hora (kWh) de energia consumidos.

Seguindo essa tendência, na quarta-feira (3) o Ministério de Minas e Energia anunciou o rebaixamento da bandeira, de vermelha para amarela, o que vai reduzir a cobrança adicional nas contas de luz para R$ 1,50 a cada 100 kWh consumidos em março.

Veja mais: confira mais sobre as novas tarifas na sua conta de luz

Será a primeira vez desde a implantação do sistema, em janeiro do ano passado, que a bandeira sairá do vermelho, indicando a melhora das chuvas e do volume de água nos reservatórios das hidrelétricas antes afetadas pela seca. Isso vem permitindo o desligamento de parte das termelétricas e, portanto, reduz a necessidade de arrecadação das bandeiras.

Menos fast-food, menos cinema

Segundo o levantamento, praticamente 1 em cada 3 brasileiros reduziu os gastos com lazer e refeição fora de casa: 33% afirmam que estão gastando menos com alimentação fora de casa, como em restaurantes fast-food e 29% disseram que estão indo saindo menos para entretenimento fora da casa como cinema e shows. 

Quando se analisa apenas o consumo de alimentação e bebida, a pesquisa aponta que 52% afirmam estar comprando menos. O maior abalo foi verificado na categoria de produtos não essenciais de marcas conhecidas, como chocolates e biscoitos. No consumo destes "supérfluos", 31% dos consumidores responderam comprar a mesma quantidade e 30%, menos.

Segundo a pesquisa, apesar de uma queda nos padrões de consumo em todos os grupos pesquisados, os consumidores mais jovens, com idades entre 16 e 34, estão comprando mais quando comparado ao consumidor de 35 anos ou mais.

Fonte: G1

Faça um comentário