Avianca sofre aumento nas reclamações sobre cancelamento, segundo levantamento

Mais de 1,9 mil queixas foram registradas na plataforma do Reclame AQUI contra a companhia em 2019

Paulo Lopes/Futura Press/EXAME

Na última terça-feira (26), a Avianca anunciou o fim de 21 rotas, o que corresponde a 40% dos trechos operados pela companhia atualmente. A medida faz parte do plano de recuperação da empresa, que hoje está em recuperação judicial.

Em fevereiro, a Avianca já havia anunciado a descontinuidade, a partir do dia 1º de abril, dos voos diretos que de Guarulhos com destino a Santiago do Chile, Miami e Nova York. Segundo a companhia, desde o final de 2018, “estamos revisando nossa malha, para ajustá-la à nossa atual demanda de passageiros”.

Além disso, três bases operacionais em aeroportos serão fechadas: no Galeão (Rio de Janeiro), Petrolina (Pernambuco) e Belém (Pará), o que significa que voos da empresa não acontecerão mais nestes lugares.

Em nota, a Avianca afirmou que as rotas mantidas são “estratégicas e continuam a ser operadas normalmente, com seus pousos e decolagens mantidos dentro do cronograma previsto”.

Reclamações no Reclame AQUI

De acordo com o levantamento feito pelo Reclame AQUI Notícias, em 2019, do dia 1º de janeiro até as 10h desta quinta-feira, dia 28 de março, 1.923 reclamações foram registradas na plataforma do Reclame AQUI contra a Avianca, sendo que 751 queixas são somente sobre cancelamento.

Analisando esses três meses, o Reclame AQUI percebeu um aumento considerável nas reclamações sobre o tema e que coincidiram com a data de descontinuidade dos voos, anunciada pela empresa no começo do ano.  

Em janeiro, no total, foram 624 queixas relatadas, sendo que 36% foram só sobre cancelamento. Já em fevereiro, aumentou para 637 reclamações, sendo que 42,5% são de cancelamento. E do dia 1º de março até dia 28, foram 662, sendo que 38,5% são sobre cancelamento.   

Já comprei passagens para esses destinos. E agora?

Segundo o Art. 12 da Resolução 400 da Agência Nacional de Aviação Civil, em caso de alterações realizadas por parte do transportador, os passageiros podem optar pelo reembolso integral do valor pago na tarifa ou, ainda, serem realocados em voos de empresas parceiras.

Para solicitar o reembolso integral, clique aqui.

Já leu? Para onde vão minhas milhas se a Avianca Brasil acabar?

Fonte: Viagem

Faça um comentário