Após 5 anos, Black Friday Brasil fica menor em 2015

Reclame AQUI registrou 4,4 mil reclamações de consumidores durante a edição

Reprodução

Cinco anos após o início no Brasil, a Black Friday teve em 2015 sua primeira edição com números menores que o ano anterior. Com poucas filas para entrar em sites, raras reclamações de sites sobrecarregados e número mais baixo de reclamações, a promoção deste ano não conseguiu nem ficar entre os temas mais comentados do Twitter ao longo do dia.

Reflexo da crise, do aumento do desemprego e da queda de confiança do consumidor, o interesse menor pela promoção levou grandes varejistas virtuais a aumentarem os descontos no fim do dia. Mesmo assim, houve pouco entusiasmo, e se mantiveram neste ano reclamações de propaganda enganosa, com maquiagem de preço.

O Reclame AQUI registrou 4.400 reclamações de consumidores durante a edição 2015 da Black Friday. A contagem começou às 10h de quinta-feira, dia 26, quando os consumidores começaram a escolher se aquela queixa se referia ou não às promoções do evento. O número representa praticamente um terço do volume em 2014, quando foram realizadas mais de 12 mil reclamações.

Para o diretor de marketing do Reclame AQUI, Felipe Paniago, os números mostram a baixa aderência dos brasileiros neste ano, o que atende as perspectivas de cautela do consumidor em tempos de crise. "A Black Friday de 2015 explica um cenário de atenção no mercado brasileiro, que deixou a data passar quase que despercebida. No ano da crise, os consumidores não foram fisgados pelas campanhas das empresas", analisa.

No ranking das 10 empresas com maior volume de problemas, a KaBum! disparou na frente, com 688 reclamações até a 0h deste sábado, 28, que marcou o fim oficial da Black Friday. A empresa tem reputação boa no site do Reclame AQUI, segundo avaliação de seus consumidores, e liderou a maior parte do dia de promoções.

Em segundo lugar, aparece a Americanas.com - Loja Virtual, com 431 queixas, seguida da Submarino, com 376 reclamações, e NetShoes, com 155. Ambas possuem Selo RA 1000, reputação máxima em atendimento no Reclame AQUI. Confira abaixo o ranking com as 10 empresas que mais sofreram queixas.

Motivos das reclamações

Além da propaganda enganosa (com 36,2% de representação), 9,1% dos consumidores reclamaram de problemas para finalizar a compra. O terceiro maior motivo de queixa se deve à divergência de valores, responsáveis por 7,1%. Confira os 5 principais motivos de reclamações na Black Friday.

Categorias

A categoria de informática teve 524 reclamações e foi a que mais teve reclamações durante a Black Friday. Com 512 problemas, aparecem os telefones celulares (aparelhos). Na terceira posição estão os eletroeletrônicos com 321 reclamações, seguido de 218 queixas dos eletrodomésticos e 142 de cartões de crédito.

Comportamento dos brasileiros nas redes

Além de acompanhar as reclamações na Black Friday, o HugMe monitorou o comportamento da data e dos consumidores nas mídias sociais em todo o Brasil. Foi analisado cada comentário feito sobre os produtos mais procurados em mais de 70 empresas participantes.

Confira o quadro ilustrativo deste cenário.

Leia tudo sobre

Black Friday

Faça um comentário