Algumas alternativas para fugir do atraso das entregas dos Correios

Incluir débito automático para boletos e contas e retirar produto na loja são saídas

Reprodução

Um levantamento feito pelo Reclame AQUI revelou que as reclamações por atraso na entrega dos Correios aumentaram 28% em 2017. O serviço da estatal está dando muita dor de cabeça aos consumidores nos últimos anos. De janeiro de 2016 a janeiro deste ano, foram mais de 37 mil queixas relatando a demora.

Há, no entanto, opções para contornar o cenário. O monopólio dos Correios vale apenas para correspondências, cartas pessoais e comerciais, malotes e cartões-postais. Portanto, entregas de outros produtos podem ser feitas de formas alternativas – por um motoboy, por exemplo – ou por transportadoras privadas. Aliás, cabe às lojas encontrarem uma forma de entregar produtos ao consumidor no prazo combinado.

Boletos e outras contas

1. Solicite outra forma de recebimento

Empresas que enviam cobranças pelos Correios são obrigadas a oferecer outra forma de pagamento, como envio de segunda via do boleto na sede, por e-mail, por fax ou de dados para pagamento via depósito bancário. Muitas prestadoras de serviços básicos, como de água e luz, até enviam por SMS o número do código de barras. A solicitação para receber a cobrança novamente deve ser feita antes do vencimento da fatura, pelo Serviço de Atendimento ao Consumidor, via telefone ou internet. 

2. Imprima a segunda via online

O consumidor pode verificar se o site da empresa fornece uma segunda via da conta pela internet, após login no site da instituição. Basta imprimir o boleto e pagá-lo em uma agência bancária ou pelo aplicativo do banco no celular.

3. Use o débito automático

Para pagamentos constantes, como luz, água, telefone ou gás, você pode solicitar de forma gratuita ao banco ou às empresas cobradoras que o débito seja feito automaticamente da sua conta corrente. Você obtém o comprovante por e-mail e o boleto ainda chegará ao seu endereço de residência, mas já pago. 

Compras em geral

1. Retire o produto na loja

Muitos sites de e-commerce permitem que você solicite a retirada na loja física ou na fábrica. Opte pela opção se você puder levá-lo para casa.

2. Use transportadoras privadas

Se você compra produtos por e-commerce ou se é microempreendedor e conta com os Correios para realizar as entregas, uma das saídas é recorrer a associações de motoboy, as tradicionais FedEx e UPS, ou até as entregas feitas por bicicleta. O custo pode ser maior em comparação aos Correios.

O problema é que essas transportadoras não são obrigadas a atender a todo o território brasileiro, como é o caso da estatal brasileira. Se for possível, o tempo de espera pode ser menor. Tente optar por transportadoras próximas à sua empresa ou ao local de entrega, para garantir uma negociação mais vantajosa. Assegure-se de que a empresa entrega o seu tipo de produto – algumas são especializadas em cargas frágeis, químicos ou alimentos perecíveis, por exemplo. E solicite a informação do prazo da entrega por escrito – assim, caso haja atraso, você poderá cobrar a transportadora.

Fonte: GaúchaZH

Leia tudo sobre

Correios Dicas Feed Lojas virtuais

Faça um comentário