A Black Friday 2020 tem muito a te ensinar para compras futuras

Números de reclamações mostram adesão ainda maior às lojas online e consumidor precisa estar mais atento ao comprar na internet

Reclame AQUI
A Black Friday chegou ao fim! E daí? Bom, é possível aprender muito com ela a partir das reclamações registradas no Reclame AQUI nesse período. Das 12h de quarta-feira (25/11) até 00h de sábado (28/11), os consumidores reportaram 9.160 reclamações relativas à data de super promoções. Esse foi um número que superou o volume dos últimos 5 anos, sendo que a grande maioria das reclamações se concentrou em estabelecimentos de e-commerce. E o que isso significa?
 
Comprar pela internet já é uma tradição e grande tendência da Black Friday, mas deu pra perceber que em 2020 a adesão às lojas online foi potencializada por conta da pandemia, trazendo novos consumidores, que tudo indica, vieram para ficar, assim como os problemas enfrentados pelos compradores. 
 
Propaganda enganosa, problema na finalização da compra, divergência de valores, produtos não entregues… esses foram os 4 principais motivos de reclamação na Black Friday, mas são problemas que sempre existiram e vão continuar a existir no e-commerce. Por isso, o consumidor precisa aprender a continuar alerta e usar ao seu favor ferramentas como o Reclame AQUI e seus diversos serviços.
 
Então, à medida que mais pessoas passam a comprar online, é natural que essas lojas virtuais se estruturem de forma cada vez melhor para atender o consumidor e evitar falhas. Só que também os golpes e pegadinhas se aperfeiçoam e tiram proveito de quem está começando agora a comprar virtualmente. 
 
Veja, então, que lições dessa Black Friday você deve levar pra vida online:
 
 
Fique bem atento para todas as condições da compra: o desconto vale para compra parcelada? A promoção é por tempo limitado? A assinatura do serviço tem um período de fidelidade? São diversas as pegadinhas que podem acabar frustrando o consumidor, e que podem dar a impressão de propaganda enganosa. Por isso, entenda tudo direitinho antes de comprar, cheque mais de uma vez os valores e se proteja!
 
 
É importante notar as diferentes modalidades de entrega que as lojas oferecem, que podem impactar muito no prazo e na taxa do frete. Além disso, geralmente, moradores do Sudeste do país se beneficiam com tempos de envio mais curtos e taxas menores, apesar de grandes varejistas já terem centrais de distribuição em todas as regiões. Portanto, pesquise sempre onde vale mais a pena comprar e anote a data estimada de entrega, para ter um controle, caso haja atrasos.
 
 
A Black Friday foi bastante fraca em termos de promoções superagressivas, principalmente para aparelhos eletrônicos, que é o grande desejo de consumo dos compradores. Uma vez que muitos desses produtos são importados ou têm peças de reposição que não são comercializadas no Brasil, não espere preços muito baixos enquanto o dólar estiver nas alturas. Já categorias como moda, livros e cosméticos costumam ter boas pechinchas.
 
 
Aqui vai nossa dica de sempre: busque a reputação da empresa no Reclame AQUI antes de comprar e compare preços no Confie AQUI. Essa é a melhor forma de evitar dores de cabeça. Duvide também de promoções e oportunidades que chegam por e-mail, SMS ou WhatsApp: veja se os links parecem corretos, com números no lugar de letras da URL, se as mensagens estão escritas sem erros gramaticais, enfim… tudo isso pode indicar um golpe!

Faça um comentário