5 dicas para economizar com os planos de internet, TV e telefonia

O primeiro passo é analisar o que você realmente precisa diante dos pacotes dos serviços

Reprodução

Você já parou para analisar os gastos com internet, TV a cabo, telefonia fixa e móvel? Muitas vezes, por costume, os consumidores acabam gastando além do necessário por possuírem pacotes com serviços maiores do que consomem. 

Veja, abaixo, algumas dicas para começar o ano economizando:

1. Conheça o seu perfil de consumo

O primeiro passo é se conhecer e analisar com calma o que você precisa em relação aos serviços de pacote de dados, minutos de ligação, internet banda larga e TV por assinatura. 

Anote o quanto de internet você consumiu e quantos minutos usou. Lembre se você realmente assistiu a maior parte dos canais disponíveis no pacote contratado da sua TV a cabo.

Uma vez identificados os serviços que mais utiliza, fica mais fácil identificar aqueles que não estão atendendo às suas necessidades e aqueles que você quase não utiliza. Use uma planilha para ajudar a visualizar melhor as informações e fazer os cálculos.

2. Pesquise novas ofertas

Você já conseguiu entender o que mais usa, então agora é hora de procurar ofertas de planos de telefonia fixa e móvel, internet e TV por assinatura. 

Pesquise bem entre os combos de serviços (internet, TV e telefone fixo no mesmo pacote). Em alguns casos, o consumidor consegue até R$ 50 de desconto ao contratar o pacote de uma empresa no lugar de serviços separados. Veja o que cabe em seu orçamento!

3. Não se deixe enganar pelos números

Por que contratar um plano de TV por assinatura com "mil canais" se só acabo vendo uns 10? Por que contratar um serviço de internet com 3 GB se eu só uso o celular para ligar, jogar e navegar nas redes sociais? Por que contratar todos os canais da TV a cabo se só vejo filmes na Netflix? Pense bem. 

A dica prática aqui é contratar um pacote menor por um tempo e sentir se ele atende às suas necessidades. É bem mais fácil fazer um upgrade nos serviços oferecidos depois.

4. É seu direito migrar de fornecedor

Em geral, as empresas trabalham com contratos de fidelidade dos serviços prestados. Então, muita gente precisa esperar a média de 12 meses para poder trocar seus planos sem a necessidade de pagar a multa por quebra de contrato.

Mas, depois desse período, o consumidor tem o direito de trocar pelo que deseja --inclusive, se o novo plano custar bem menos. Por isso, achou uma oferta que compensa a troca? Entre em contato com a empresa e solicite a alteração do plano.

Algumas empresas podem dificultar esse processo e argumentar que a promoção no valor do serviço é só para clientes novos. Caso isso aconteça, insista e exija a troca.

Se for preciso, entre em contato com a ouvidoria da empresa, a Anatel, órgãos de defesa do consumidor e o Reclame AQUI.

5. Férias? Não pague o serviço!

Vai sair de férias ou viajar a trabalho? Entre em contato com a empresa e solicite a suspensão do serviço pelo prazo máximo de até 120 dias (o mínimo é de 30 dias). Com isso, a empresa corta temporariamente os serviços prestados e e você deixa de pagar pelo que não vai usar.

Entenda melhor sobre o corte de serviços!

Fonte: UOL

Faça um comentário