37 mil celulares irregulares já foram bloqueados pela Anatel

Alvos são aqueles sem certificação ou adulterados, que podem causar riscos aos usuários

tatsianama

No dia 9 de maio, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) começou a bloquear todos os celulares “piratas” habilitados desde o dia 22 de fevereiro de 2018 e que estão em operação no Distrito Federal e Goiás. Desde lá, 37 mil aparelhos irregulares já foram suspensos de uso nas localidades.

De acordo com o órgão regulador, os aparelhos irregulares são aqueles sem certificação ou adulterados, que podem causar riscos aos usuários, além de problemas nas transmissões de sinais e dados.

O bloqueio de telefones móveis irregulares visa combater o uso de celulares adulterados, roubados ou extraviados, além de inibir a utilização de aparelhos que não são homologados pela agência (ou seja, que não têm o certificado do órgão).

A Anatel, no entanto, já esclareceu que “terminais importados, desde que tenham um IMEI válido na base de dados da GSMA (associação de origem europeia que representa interesses de operadoras de telefonia móvel no mundo), continuarão a funcionar normalmente”.

Nas demais regiões do país, o bloqueio dos celulares irregulares ocorrerá em duas fases: a primeira, em dezembro deste mesmo ano e a segunda, em março de 2019. De acordo com a Anatel, a partir da primeira notificação via mensagem de texto (SMS), o cliente terá 75 dias para trocar de aparelho antes que sua linha móvel seja bloqueada nas redes 3G e 4G — no WiFi, continuará funcionando.

O que é IMEI

É um código único, composto por 15 números, que permite identificar cada aparelho no mundo. Ele atesta a autenticidade do telefone e permite que, em caso de roubo, o celular possa ser bloqueado junto à operadora. A sigla é originária do inglês ((International Mobile Equipment Identify).

Para descobrir o código do seu aparelho basta digitar, no discador do aparelho, o código *#06#. O IMEI será exibido na tela.

Veja: Como proteger seu celular de roubos

Fonte: O Globo

Leia tudo sobre

Anatel Feed Pirataria Telefonia

Faça um comentário