Yamaha anuncia recall de mais de 2 mil modelos por falha nos guidões

Problema pode causar descolamento e perda do controle da motocicleta, causando acidentes

Reprodução

A Yamaha iniciou uma campanha de recall das motocicletas Yamaha MT-09, ano/modelo 2015 a 2017, e MT-09 Tracer, ano/modelo 2016 e 2017, devido à possibilidade de deslocamento do guidão, o que pode levar à perda do controle da motocicleta e causar lesões aos usuários e terceiros. 

Segundo as informações prestadas pela empresa, que possui reputação “Ruim” no Reclame AQUI, a campanha foi iniciada em 10 de abril de 2017 e abrange 2.770 motocicletas.

Delas, 2.204 são do modelo MT-09, ano/modelo 2015 a 2017, produzidas no período de 26 de abril de 2014 a 02 de fevereiro de 2017; e 566 motocicletas MT-09 Tracer, ano/modelo 2016 a 2017, produzidas no período 28 de agosto de 2015 a 09 de janeiro de 2017; e colocadas no mercado de consumo, com numeração de chassi, não sequencial, compreendida entre os intervalos 9C6RN3520F0000001 a 9C6RN3520H0000300, para os modelos MT-09; e 9C6RN3550G0000011 a 9C6RN3550H0000660, para os modelos MT-09 Tracer.

Riscos

Quanto aos riscos à saúde e à segurança, a Yamaha informou ter constatado que "caso seja aplicada frequente força excessiva sobre o guidão, poderá ocorrer o desgaste da pintura da base dos suportes do guidão, que, somado a possível aplicação insuficiente de agente travante, em situações extremas poderá causar o desprendimento do prisioneiro em decorrência da vibração do motor". Nessa condição, pode ocorrer "o deslocamento do guidão da posição original, com risco de perda do controle da motocicleta e de acidente e lesões aos usuários".

Mais: Civic, Fit, Accord e City estão em chamado de recall por airbags mortais

O Código de Defesa do Consumidor determina que o fornecedor repare ou troque o produto defeituoso a qualquer momento e de forma gratuita.

Mais informações podem ser obtidas junto à Yamaha, por meio do telefone 0800 774 3738. Detalhes sobre a Campanha de Chamamento também estão disponíveis no site do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Fonte: O Globo

Leia tudo sobre

Recall

Faça um comentário