Passageiro da United Airlines é tirado à força de avião por overbooking

Homem foi arrastado após não aceitar ceder seu lugar a funcionários da companhia aérea

Reprodução/Twitter

Um vídeo postado por uma passageira que estava em um voo da United Airlines de Chicago para Louisville, nos EUA, no último domingo, dia 9, está chocando a internet.

A cena mostra três homens usando equipamentos e coletes de segurança falando com um homem sentado no avião. Depois de alguns segundos, um dos homens agarra o passageiro, que grita e é arrastado pelos braços para frente do avião. Assista:

O caso

Segundo o relato da passageira que gravou o vídeo, Audra Bridges, ao jornal "USA Today", os usuários foram informados no portão de que o voo estava lotado e a United oferecia US$ 400 e uma estadia em hotel a um voluntário para tomar outro voo para Louisville às 3h00 da segunda-feira.

Os passageiros foram autorizados a embarcar no voo, Bridges disse, e depois que todos estavam na aeronave foram informados de que 4 pessoas precisariam descer porque teriam de ceder seus lugares a funcionários da própria empresa, que precisariam fazer um outro voo no dia seguinte. Os passageiros foram informados de que o voo não decolaria até que a tripulação da United tivesse assentos, disse Bridges, e a oferta foi aumentada para US$ 800, mas ninguém quis.

Então, ainda segundo a versão de Bridges, um gerente subiu a bordo do avião e disse que um computador selecionaria quatro pessoas para serem retiradas do voo. Um casal foi selecionado primeiro e deixou o avião antes que o homem no vídeo fosse confrontado.

A passageira contou ainda que o homem ficou "muito chateado" e disse que ele era um médico que precisava atender pacientes em um hospital pela manhã. O gerente avisou que a segurança seria chamada se ele não saísse voluntariamente e o homem disse que estava ligando para seu advogado.

Um funcionário da segurança falou com ele, e mais outro em seguida, mas ele continuou se recusando. Um terceiro segurança então o arrastou para fora, como se vê no vídeo. O homem conseguiu voltar ao avião depois de inicialmente ser retirado -- seu rosto estava sangrando e ele parecia desorientado, disse Bridges -- e ele correu para a traseira do avião.

Companhia se manifestou

Um porta-voz da United confirmou ao "USA Today" que "Depois que nossa equipe procurou voluntários, um cliente recusou-se a deixar a aeronave voluntariamente e a polícia foi convidada a entrar. Pedimos desculpas pela situação de overbooking. Para mais detalhes sobre o cliente removido, dirijam-se às autoridades."

Nesta segunda-feira, dia 10, a United publicou no Twitter uma declaração de seu CEO, Oscar Munoz: "Este é um acontecimento perturbador para todos na United. Peço desculpas por ter que reacomodar esses clientes. Nossa equipe está mobilizada com um sentimento de urgência para trabalhar com as autoridades e conduzir a nossa própria revisão detalhada do que aconteceu. Também estamos chegando a este passageiro para conversar diretamente com ele ainda mais e resolver esta situação".

Seus direitos no overbooking

Em 2016, o Reclame AQUI recebeu 370 reclamações sobre overbooking. Neste ano, já foram registradas mais 135 queixas do assunto. Portanto, é importante que os passageiros saibam seus direitos ao passar por essa condição. 

Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), nos casos de atraso, cancelamento de voo ou preterição de embarque (embarque não realizado por motivo de segurança operacional, troca de aeronave, overbooking etc.), o passageiro que comparecer ao aeroporto tem direito à assistência material (comunicação, alimentação e acomodação), oferecida gradualmente pela empresa aérea, de acordo com o tempo de espera, contado do horário inicialmente previsto para o voo, como especificado a seguir:

  • A partir de uma hora: comunicação (internet, telefonemas etc.);
  • A partir de duas horas: alimentação (voucher, lanche, bebidas etc.);
  • A partir de quatro horas (ou quando a empresa tenha a estimativa de que o voo atrasará esse tempo): acomodação ou hospedagem (se for o caso) e transporte do aeroporto ao local de acomodação. Se você estiver no local de seu domicílio, a empresa poderá oferecer apenas o transporte para a sua residência e dessa para o aeroporto. Além disso, a empresa aérea deverá também oferecer ao passageiro opções de reacomodação ou reembolso.

A assistência material deverá ser oferecida também aos passageiros que estiverem a bordo da aeronave, em solo, no que for cabível.

Reclame!

Caso o passageiro se sinta prejudicado, ele deve procurar primeiramente a empresa aérea contratada para reivindicar seus direitos. Se as tentativas de solução do problema pela empresa não apresentarem resultado, o usuário poderá registrar a manifestação junto à ANAC, com o número do protocolo da reclamação. À Agência cabe analisar cada caso e, se comprovadas irregularidades, autuar a companhia.

Além disso, a abertura de procedimento administrativo junto à ANAC não prejudica nem impede o passageiro de buscar eventuais indenizações por danos morais e/ou materiais decorrentes do descumprimento do contrato de transporte aéreo perante os órgãos de defesa do consumidor e ao Poder Judiciário. Fique à vontade também para fazer uma queixa no Reclame AQUI!

Fontes: G1/Anac

Faça um comentário