Diretor da United Airlines diz que apoia operação que retirou passageiro de voo

Em e-mail disparado aos agentes da companhia, CEO afirma que não tiveram outra escolha

Andrew Harrer

A atitude da companhia aérea United Airlines, que possui reputação “Não Recomendada” no Reclame AQUI, de tirar um passageiro à força de um voo está sendo motivo de polêmica. Diante do caso, inicialmente a companhia publicou, através do Facebook e Twitter, o seguinte comunicado:

"Este é um acontecimento perturbador para todos na United. Peço desculpas por ter que reacomodar esses clientes. Nossa equipe está mobilizada com um sentimento de urgência para trabalhar com as autoridades e conduzir a nossa própria revisão detalhada do que aconteceu. Também estamos chegando a este passageiro para conversar diretamente com ele ainda mais e resolver esta situação".

No entanto, um e-mail disparado aos funcionários da empresa escrito por Oscar Muñoz, diretor-executivo da United, demonstrou apoio à atitude que os agentes tiveram durante o voo. Apesar de dizer que “lamenta profundamente”, o CEO afirma que eles "não tiveram escolha” ao chamarem os oficiais de segurança do aeroporto, já que o cliente se recusava a sair. Muñoz afirmou ainda que o passageiro se mostrou disruptivo e beligerante.

Após o vazamento do e-mail, o diretor soltou uma nova nota pelo Twitter dizendo "Me desculpem. Nós vamos resolver isso". 

Confira o texto completo:

“Prezada equipe,

Assim como vocês, fiquei chateado em tomar conhecimento sobre o que aconteceu no voo 3411 da United Express que saiu de Chicago para Louisville.

Enquanto os fatos e circunstâncias ainda estão evoluindo, especialmente no que diz respeito ao por que este cliente desafiou os Oficiais de Segurança da Aviação de Chicago da forma como ele fez, para dar uma clara ideia a vocês do que aconteceu, incluí abaixo uma recapitulação dos relatórios preliminares preenchidos por nossos funcionários.

Como vocês vão ler, esta situação foi composta infelizmente quanto um dos passageiros, a quem educadamente pedimos para sair, se recusou e tornou-se necessário contatar os Oficiais de Segurança da Aviação de Chicago para ajudar.

Nossos funcionários seguiram os procedimentos estabelecidos para lidar com situações como essa. Enquanto eu lamento profundamente até que ponto essa situação chegou, também apoio vocês enfaticamente, e quero elogiar vocês por continuar a ir além para asseguram que voemos direito.

No entanto, eu acredito que há lições que possamos aprender desta experiência, e nós estamos analisando de perto as circunstâncias que rodeiam este incidente. Tratar nossos clientes e uns aos outros com respeito e dignidade está no cerne de quem nós somos, e nós devemos sempre nos lembrar disso independentemente do quão desafiadora for a situação.

Oscar”

Veja o vídeo do caso:

Fonte: O Globo

Faça um comentário