Despacho de bagagens: mais uma companhia aérea anuncia novas cobranças

Empresa muda a cobrança por excesso de bagagem e passa a cobrar pelo despacho da segunda mala

Marcelo Camargo/ Agência Brasil

Depois de a Azul anunciar a cobrança de R$ 30 por mala despachada, foi a vez da Latam iniciar nesta quinta-feira, dia 18, a mudança para se adequar às novas regras da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). A cobrança pela bagagem despachada em voos promocionais iniciará "nos próximos 50 dias". O preço cobrado será a partir de R$ 30 para a primeira mala despachada em voos nacionais.

Vai viajar com adolescentes? Veja as mudanças para evitar dor de cabeça

A cobrança por excesso de bagagem será diferente para cada tipo de rota. Voos nacionais cobrarão tarifa fixa de R$ 80 por peça excedente. Para pesos entre 23 e 32 quilos, o valor será de R$ 120; entre 32 e 45 quilos, R$ 200.

Em voos internacionais para América do Sul e Caribe, a tarifa fixa por peça excedente será de US$ 90. Entre 23 e 32 quilos, o valor será de R$ 90. entre 32 e 45 quilos, US$ 180. Para outras rotas internacionais, a peça excedente custará US$ 150; bagagens com peso entre 23 e 32 quilos terão cobrança de R$ 100; entre 32 e 45 quilos, R$ 200.

Viu isso? Mudanças na fiscalização em aeroportos

Segundo a empresa, "as alterações serão feitas de forma gradual para ajudar o cliente a se adaptar a esta nova dinâmica".

A cobrança pela mala despachada da Latam começará após o início da tarifa da Azul, previsto a partir do dia 1º de junho, e também após a cobrança da Gol, anunciada para valer a partir do dia 20 de junho.

Veja o vídeo que o Reclame AQUI Notícias fez sobre as novas regras da Anac!

 

Novas regras

A cobrança foi permitida por uma nova regra de dezembro do ano passado, que deveria entrar em vigor no dia 14 de março. Uma liminar impediu que a regra entrasse em vigor na data prevista, mas ela foi derrubada no dia 29 de abril.

Pela regra atual, as companhias aéreas são obrigadas a transportar sem cobranças adicionais uma bagagem despachada de 23 kg para voos nacionais e duas de 32 kg para voos internacionais.

A empresa anunciou em março que criaria uma nova classe tarifária promocional, que ofereceria passagens mais baratas, mas que não incluem o direito a mala despachada.

No anúncio feio em março, a empresa informou que cobraria R$ 50 pela primeira bagagem despachada em voos. A companhia, no entanto, reduziu o preço de partida nesta sexta-feira, após as concorrentes Gol e Azul informarem que cobrariam a partir de R$ 30 pela bagagem despachada.

"No caso da cobrança pelo despacho do primeiro volume em voos domésticos, o valor foi revisado pela companhia e, quando implantado, será de R$ 30 para compras antecipadas", disse a Latam, em comunicado.

Segundo a Latam, a mudança faz parte de uma nova estratégia da empresa, de segmentação de serviços. A tendência é cobrar pelo lanche e assento marcado separadamente.

“A partir desta mudança, o cliente que viajar sem despachar a mala em voos dentro do Brasil vai pagar tarifas mais acessíveis. A Latam e suas filiais projetam reduzir em até 20% as tarifas mais baratas disponíveis para seus voos domésticos até 2020”, afirma Jerome Cadier, presidente da Latam Airlines Brasil.

Leia tudo sobre

Aeroportos Anac

Faça um comentário