Após polêmica, Canadá proíbe retirar passageiros à força por overbooking

Ministro garante que usuários serão tratados como seres humanos, não como números

Reprodução

Há um mês, o caso de um passageiro da United Airlines que foi retirado à força de um avião em um caso de overbooking – quando a companhia aérea vende mais bilhetes que a capacidade da aeronave - virou polêmica no mundo todo. Diante disso, em um novo direito conferido aos usuários, o Canadá anunciou que não permitirá a remoção de passageiros de aviões em casos como este.

 

O ministro dos Transportes, Marc Garneau, afirmou que é lamentável o tratamento dado aos passageiros de companhias aéreas como este reportado recentemente. Segundo ele, isso não será tolerado em nenhum voo que parta do Canadá ou que tenha o país como destino.

A autoridade acrescentou que a nova medida garantirá que os passageiros sejam tratados como seres humanos, não como números.

Garneau disse que se as companhias aéreas não conseguirem que um passageiro desça voluntariamente oferecendo-lhe uma compensação mínima, terão que aumentar o incentivo para isso.

Fonte: Veja

Faça um comentário